Depois de anos sendo um pop culture junkie, finalmente resolvi canalizar minhas energias em algo útil (assim, dependendo da sua perspectiva). Esse blog tem, portanto, o objetivo de documentar quem está causando na cultura pop mas não comentando do óbvio e sim antecipando tendências e o que está por vir. E-mail me @ tacausando@gmail.com. Mais sobre a nossa proposta.

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Modern Family: a hora da guerra




Nossa, parece que foi uma eternidade que um anúncio de Modern Family roubou o holofote do Oscar (e bom, meio que foi mesmo). Desde então, o programa virou a franquia mais poderosa da TV aberta americana, ultrapassando Two & a Half Man e The Big Bang Theory da CBS para se tornar a comédia mais vista do país. Mais do que isso, Modern Family virou o queridinho de todas as premiações (mais de 15 Emmys até agora) e atraí um número de jovens que não é visto desde os tempos de Friends. Além disso, a comédia não para de crescer, com um aumento de 13% na terceira temporada em relação a anterior.

E, claro, tudo isso significa uma coisa: MONEY. Em 2011, Modern Family lucrou 164 milhões de dólares só com anúncios para a ABC. A rede de TV a cabo USA comprou os direitos de retransmissão do programa por uma license fee que se aproxima a 1.5 milhão de dólares por episódio. E isso sem contar as vendas de DVDs; os milhões com os direitos internacionais e os mais centenas de milhões de dólares adicionais que o programa irá lucrar quando os direitos de syndication (retransmissão) forem negociados com redes de TV aberta no ano que vem.

Agora, a produção da terceira temporada se encerrará e começará o momento que fará a cabeça de executivos e agentes girarem: a renegociação de contratos.

Nos EUA, os atores quase sempre fecham contrato para 7 temporadas logo no momento que o programa é comissioned pela rede de TV (claro que é raríssimo um programa alcançar um run tão longo, só 1 em 20 conseguem, mas esse é o contrato padrão). Porém, depois de três anos de sucesso, os atores tem o direito de renegociar seus salários, incrementando os bônus, aumentos e até estendendo o contrato por mais alguns anos adicionais (quanto mais tempo no ar, mais dinheiro lucrado com a venda de retransmissão e esse é um dos principais meios de lucro das redes de TV americanas).

Porém, é óbvio que as coisas não são fáceis assim: NINGUÉM quer dar o braço torcer, nunca. Como já vimos com as centenas de renegociação de contrato dos dubladores dos Simpsons e com a super hiper mega divulgada renegociação do elenco de Friends no fim dos anos 90 (que acabaram fechando por um salário record breaking de 1 milhão de dólares por episódio + bônus), essas discussões rendem. É um enorme vai e vem entre advogados; agentes; atores; executivos e presidentes de empresa.

Os tempos de 1 milhão de dólares por episódio ficaram para trás. Enquanto no fim dos anos 90, isso era um salário normal para megaestrelas de sitcom, hoje em dia ninguém na televisão recebe metade disso. Porém, analistas estimam que o elenco consiga alcançar a faixa de 150 mil dólares por episódios.

Um exemplo recente foi The Big Bang Theory. A sitcom da CBS também lucra milhões e está bem próxima de Modern Family em valor total de mercado e as três estrelas do programa -- Kaley Cuoco; Jim Parsons e Johnny Galecki -- fecharam por 200 mil dólares por episódio (ou seja, cerca de 4.6 milhões por temporada) além de royalties e um aumento percentual anual. Porém, Big Bang só tem três estrelas e o elenco principal de Modern Family é composto pelo dobro disso (Ed O'Neil; Sofia Vergara; Ty Burrel; Julie Bowen; Jesse Tyler Fergunson; Eric Stonestreet).

No começo do programa, o elenco recebia entre 20 e 60 mil por episódio. Atualmente, todos recebem entre 60 e 100 mil. Espera-se que eles tentem renegociar para, no minimo, o dobro disso e que, seguindo o exemplo de Friends, a negociação seja feita em conjunto, com todos exigindo a mesma quantia.


Mas, deixando os detalhes minuciosos sobre salários de lado, alguém duvida que a breakout star do programa seja Sofia Vergara? A colombiana não é nada boba e tá lucrando milhões e capitalizando no fato dela ser uma das garotas propagandas mais cobiçadas por anunciantes.

No momento, ela estrela nada menos que três campanhas: a da Diet Pepsi; da marca de maquiagem CoverGirl e da loja de departamento KMart, que comercializa uma linha de roupas baseada na atriz. Ela também está na capa da Esquire e da InStyle e será a primeira integrante do elenco de Modern Family a conseguir um super prestigioso slot como apresentadora do Saturday Night Live, algo reservado para A-listers. Além disso tudo, ela ainda tem um papel de destaque no filme Os Três Patetas, dirigido pelos irmãos Farrely e baseado nos curtas cômicos do mesmo nome.


O sucesso de Sofia é de fácil compreensão: um personagem carismático numa comédia extremamente popular; corpo e personalidade extremamente sensuais e conexão tanto com o público feminino (que a acha aproximavel) quanto masculino (que a acha irresistível), além, é claro, com o público latino, uma das fatias mais lucrativas e importantes nos EUA atualmente.

Edit (08/2012): dito e feito. Na última semana de julho, depois de meses de negociação, todo o elenco protagonista do programa boicotou a primeira reunião de elenco da nova temporada e entrou com um processo contra a Warner. Uma semana depois, tudo já tinha se resolvido e os atores fecharam por 180 mil dólares por episódio, com um aumento percentual a cada nova temporada e uma parcela pequena dos lucros totais de syndication do programa. Em troca, eles aceitaram estender o contrato deles por mais uma temporada (ou seja, eles estão comprometidos por 8 temporadas).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu