Depois de anos sendo um pop culture junkie, finalmente resolvi canalizar minhas energias em algo útil (assim, dependendo da sua perspectiva). Esse blog tem, portanto, o objetivo de documentar quem está causando na cultura pop mas não comentando do óbvio e sim antecipando tendências e o que está por vir. E-mail me @ tacausando@gmail.com. Mais sobre a nossa proposta.

terça-feira, 1 de junho de 2010

Chart Watch UK: Urban Dominition



Depois de um ápice no fim dos anos 90, época da explosão de Britney, BSB, Christina e NSync, o pop sumiu completamente das paradas estado-unidenses e, subseqüentemente, do mundo a partir de 2002.

De 2003 até 2005, apenas cinco artistas que não pertenciam ao gênero de música urbana (R&B/rap) conseguiram alcançar o topo do Billboard Hot 100 (mas só um por mérito próprio: Gwen Stefani com Hollaback Girl. Os outros quatro são os ganhadores de American Idol na semana seguinte a final do programa). Em vendas de CDs, pouquíssimos atos pop se destacaram (Avril Lavigne foi um enorme fenômeno em 2002 e P!nk também teve um bom ano com o lançamento de Missundaztoosd; Hilary Duff, com a ajuda do Disney Channel, foi a "explosão pop" do ano seguinte com 3 milhões de cópias vendidas de Metamorphosis; Jessica Simpson e Ashlee Simpson, ambas impulsionadas por reality shows de grande sucesso na MTV, foram bem recebida em 2004 e, em 2005, Kelly Clarkson brilhou com Breakaway) e todos os álbuns que mais venderam ao longo desses anos pertenciam ao gênero urbano (em 2002, um empate técnico entre The Eminem Show do Eminem e Nellyville do Nelly; em 2003, Get Rich or Die Tryin' do 50 Cent; em 2004, Confessions do Usher e, no ano seguinte, The Emancipation of Mimi de Mariah Carey).

Enquanto isso, a Grã-Bretanha era um dos poucos países ocidentais onde o pop em sua forma mais pura continuava forte nas paradas. Apesar de nenhum gigantesco fenômeno a la Spice Girls, vários atos, como Sugababes, Girls Aloud, e boybands como Blue e Westlife, continuavam com um desempenho sólido e vendas satisfatórias.

Agora a situação parece se inverter.

O sucesso de Justin Bieber, Miley Cyrus, Katy Perry e Ke$ha nas paradas mundiais contribuíram para que, depois de anos sumido, o pop alcançasse um novo ápice. O maior fenômeno do momento, claro, é Lady Gaga.

Enquanto isso, na Grã-Bretanha, a música urbana, que -- com algumas exceções -- nunca foi excepcionalmente forte no país, alcança um ápice histórico. Rappers britânicos estão gozando de um nível nunca antes visto de popularidade com Dizzee Rascal, Chipmunk, Plan B, Tinchy Stryder e o N-Dubz dominando os charts.

Prova dessa dominação é a paradas de singles dessa semana: em todo o top 10, apenas UMA música não pertence ao gênero urbano.



O primeiro lugar é o novo single de Dizzee Rascal, Dirtee Club. É a quarta música do rapper londrino a alcançar o primeiro lugar das paradas britânicas.

O segundo lugar é ocupado Nothin' on You do americano B.o.B. (que eu já comentei sobre aqui).

Semana passada, Nothin' on You vendeu impressionantes 85 mil cópias, a segunda maior quantidade de venda semanal do ano até o momento, atrás apenas do primeiro single de Iyaz, Replay.

E, falando em Iyaz, é ele que ocupa a terceira posição essa semana com Solo, seguido pelo novo sucesso de Jason DeRulo que tem um título bastante similar: Ridin' Solo.

Apesar de não ter feito nenhuma promoção até o momento, Not Afraid de Eminem estréia na quinta posição. Isso mostra o poder do rapper nas terras da Rainha. O sexto lugar, uma outra nova entrada, é ocupado por N-Dubz com We Dance. A música é o tema um novo filme de dança chamado Streetdance 3D.



Essa semana, cinco novas músicas entraram no top 10. Além de Dizzee, Iyaz, Eminem e N-Dubz, a sensação pop canadense Justin Bieber penetra o top 10 britânico pela segunda vez com Baby, um dueto com Sean Kingston.

A única música não urbana na parada é, por tanto, Stereo Love de Edward Maya e Vika Vigulina.

Singles mais vendidos
Posição nessa semana (posição na semana passada) (posição mais alta) (tempo no top 10)
1. Dirtee Disco - Dizzee Rascal (-) (1) (1 semana)
2. Nothin' on You - B.o.B. (1) (1) (2 semanas)
3. Replay - Iyaz (-) (3) (1 semana)
4. Ridin' Solo - Jason DeRulo (2) (2) (3 semanas)
5. Not Afraid - Eminem (-) (5) (1 semana)
6. We Dance On (ft. BodyRox) - NDubz (-) (6) (1 semana)
7. Candy (ft. Kimberly Wyatt) - Aggro Santos (7) (4) (4 semanas)
8. Stereo Love (ft. Vika Jigulina) - Edward Maya (5) (5) (3 semanas)
9. Good Times - Roll Deep (3) (1) (5 semanas)
10. Eenie Meenie - Justin Bieber & Sean Kingston (-) (10) (1 semana)

Apesar da total dominação de música urbana essa semana, o pop britânico está longe de ser exterminado. É verdade que, com algumas exceções (Take That, Pixie Lott, Westlife, Florence and the Machine, Lily Allen e os atos estado-unidenses como Lady Gaga), o gênero tem dependido fortemente do apoio do The X Factor. O programa de talento é responsável por catapultar quase todos os atos pops locais ao mega-estrelato: além de Leona Lewis, o programa também foi responsável pela explosão de popularidade de Cheryl Cole e da boyband JLS (que, alias, tem um som muito mais urbano que as boybands antecessoras).

De qualquer maneira, o Reino Unido sempre foi bastante aberto a uma grande variedade de gêneros musicais. Prova disso, é o primeiro lugar nas paradas de CD da semana: a banda de drum n bass australiana Pendulum ocupa o topo com Immersion. O CD vendeu satisfatórias 59 mil cópias ao longo da semana.

A exibição do especial An Audience with Michael Bublé na ITV1 catapultou as vendas do crooner canadense. O álbum de Bublé, Crazy Love, que já vendeu mais de 1.5 milhões de cópias no país até o momento, sobe 17 posições em relação a semana passada e ocupa o segundo lugar com 45 mil unidades. O terceiro volume da trilha sonóra de Glee também estréia muito bem com 44 mil cópias em terceiro lugar.

O novo álbum de Kate Melua estréia dignamente mas não de maneira muito empolgante: 29 mil cópias de The House foram comercializadas, o suficiente para ocupar a quarta posição. Os Rolling Stones, cuja versão remasterizada de Exile on Main Street ocupou o topo semana passada, encerram o top 5.

CDs mais vendidos
Posição essa semana (Posição semana passada) (Posição mais alta)
1. Immersion - Pendulum (-) (1)
2. Crazy Love - Michael Buble (19) (1) ****
3. Glee: Showstoppers - Vol. 3 (-) (3)
4. The House - Katie Melua (-) (4)
5. Exile on Main Street - The Rolling Stones (1) (1)
6. The Element of Freedom - Alicia Keys (8) (1) **
7. The Defamation of Strickland Banks - Plan B (3) (1) *
8. The Fame - Lady Gaga (5) (1)
°°
9. The Dance - Faithless (2) (2)
10. Lungs - Florence & the Machine (10) (1) ***


*mais de 300 mil cópias vendidas **mais de 500 mil cópias *** mais de 1 milhão **** mais de 1.5 milhões °° mais de 2 milhões

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu