Depois de anos sendo um pop culture junkie, finalmente resolvi canalizar minhas energias em algo útil (assim, dependendo da sua perspectiva). Esse blog tem, portanto, o objetivo de documentar quem está causando na cultura pop mas não comentando do óbvio e sim antecipando tendências e o que está por vir. E-mail me @ tacausando@gmail.com. Mais sobre a nossa proposta.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Retrospectiva 2010: os maiores nos EUA

Como todo mundo já sabe, a revista Billboard é a grande referência na hora de conferir as paradas estado-unidenses. Porém, os charts anuais deles funcionam de maneira diferente: ao invés de medir as vendas de janeiro a dezembro, as vendas são vendidas desde a primeira semana de dezembro até a última de novembro do ano seguinte.

A maior prova que o ranking anual da Billboard não mostra uma imagem fiel do ano é o fato de o primeiro lugar ser ocupado por I Dreamed a Dream, o primeiro CD de Susan Boyle. As vendas extremamente forte no mês de dezembro de 2009 foram o suficiente para fazer com que o álbum ocupasse o topo da parada anual da revista. Porém, quando se analisa as vendas ao longo dos 12 meses de 2010, o álbum de estréia de Boyle não aparece sequer entre os dez mais vendidos.

Por isso, os dados que eu uso nesse post não são da parada anual da Billboard, que você pode conferir aqui, mas do Nielsen SoundScan, esse sim que mede as vendas de janeiro até dezembro.

Além disso, eu também uso os números do Nielsen para a parada de single para manter um certo padrão: enquanto as paradas de single anuais da Austrália e da Grã-Bretanha só medem as vendas, no Hot 100 da Billboard as posições são determinadas por vendas e também por airplay de rádio. Já no caso do Nielsen, as paradas são só determinadas pelas vendas, o que eu acho mais justo.

Mas enfim, vamos aos números:

1. Recovery - Eminem (3.415 milhões)




Depois de críticas mornas do seu CD de comeback, Relapse, Eminem faz o seu verdadeiro retorno triunfal com Recovery. O álbum teve a segunda maior venda de primeira semana do ano (741 mil cópias) e deu origem a dois singles número 1 (Not Afraid e o giga smash global Love the Way You Lie). Eminem já encabeçou a parada anual do Nielsen SoundScan uma vez antes (com The Eminem Show que vendeu mais de 7 milhões de cópias em 2002), fazendo dele o primeiro artista a alcançar o primeiro lugar duas vezes na lista desde que o Nielsen começou a levantar as vendas em 1991. Eminem quebra mais um recorde ao ter o CD de rap mais vendido do ano pela quinta vez (num distante segundo lugar, o rapper 50 Cent que, apesar de ter tido sucesso passageiro, conseguiu isso duas vezes).

As 3.415 milhões de unidades vendidas incluem 852 mil cópias digitais. Com isso, Recovery se transforma no CD que mais vendeu digitalmente na história.

Eu já escrevi sobre o sucesso do novo CD do Eminem aqui.



2. Need You Now - Lady Antebellum (3.089 milhões)

O sucesso inesperado do ano foi o trio country Lady Antebellum, impulsionado pelo enorme sucesso da música que dá nome ao álbum. Country é o gênero que mais vende nos EUA e uma vez que você consegue crossover para as rádios pop (como aconteceu com Need You Now), o sucesso alcança um nível anda mais impressionante.

3. Speak Now - Taylor Swift (2.96 milhões)

Maior exemplo de ato country que conseguiu crossover para o público pop, Swift aparece em terceiro lugar, apesar de ter lançado seu CD perto do final do ano. O álbum vendeu 1.2 milhões de cópias em sua primeira semana (o primeiro CD a ultrapassar 1 milhão em uma semana desde 2007, quando Lil Wayne conseguiu o feito com The Carter II), ultrapassando Eminem como a melhor venda em uma semana do ano.

No total, Taylor vendeu 4 milhões de CDs nos EUA ao longo do ano (incluindo 880 mil cópias do seu CD anterior, Fearless, cujas vendas totais ultrapassam os 6 milhões de cópias no país), fazendo dela o ato que mais vendeu no país em 2010. Ela também é a maior vendedora country pelo quarto ano consecutivo.



4. My World 2.0 - Justin Bieber (2.14 milhões)

Biebs é o grande astro teen do ano e o maior vendedor pop de 2010 (uma vez que Taylor é classificada como country). O CD contém o single de maior sucesso de Justin, Baby, assim como Eenie Meenie, Somebody to Love e Ur Smile.

5. The Gift - Susan Boyle (1.852 milhões)

O segundo CD de Susan Boyle não repetiu o sucesso fenômenal de seu primeiro, I Dreamed Dream, cujas vendas chegaram a 4 milhões de cópias. Porém, o novo lançamento da escocesa, também todo formado por covers (uma versão de Perfect Day de Lou Reed foi usado como música de trabalho), teve resultados bastante dignos. É o segundo ano consecutivo que Boyle é a artista estrangeira que mais vende nos EUA (ah vai, Canada, terra do Biebs, é praticamente um estado americano mais liberal que a norma).



6. The Fame - Lady Gaga (1.591 milhões)

Lançado em 2008, The Fame é o único CD não lançado em 2010 a aparecer entre os dez mais vendidos. As vendas totais do álbum nos EUA estão próximas a 4 milhões de unidades vendidas.

7. Prisioner of Love - Sade (1.3 milhões)

O retorno da interprete de R&B britânica Sade depois de 10 anos foi bastante bem-sucedido nos EUA, onde ela teve a terceira melhor venda de primeira semana do ano, com mais de 500 mil cópias vendidas.



8. Thank Me Later - Drake (1.27 milhões)

Junto com Nicki Minaj, a grande revelação do rap dos últimos anos. Falei sobre o CD aqui.

9. Raymond v. Raymond - Usher (1.183 milhões)

O álbum contém dois gigantescos smash hits, OMG e DJ Got Us Fallin' in Love Again.

10. Animal - Ke$ha (1.143 milhões)

O álbum de Ke$ha foi o primeiro número 1 de 2010 e vendeu bem o suficiente para alcançar disco de platina.

  • O gênero que mais sofreu em 2010 foi o rock. Foi apenas a segunda vez, desde que o SoundScan foi criado em 1991, que o gênero não aparece representado nos 10 mais vendidos do ano e é a primeira vez que ele não aparece nem sequer no top 20 (pior, nem no top 30!). O álbum de rock mais vendido ao longo do ano foi Born Free do Kid Rock com 640 mil unidades comercializadas.
  • A trilha sonora mais vendida foi o CD de natal do elenco de Glee com 917 mil cópias e a trilha sonora de filme mais vendida foi a de Eclipse, o terceiro filme da saga Crepúsculo (517 mil). Com 388 mil cópias, Number Ones do Michael Jackson foi o álbum de catalogo com os melhores resultados enquanto Wicked foi o musical da Broadway cujo CD obteve as melhores vendas (172 mil cópias. O músical ocupou o primeiro lugar em 2004, 2005, 2006 e 2007 mas ficou em segundo nos últimos 2 anos, ofuscado por Jersey Boys).

Os singles mais vendidos:



1. California Gurls (ft. Snoop Dogg) - Katy Perry (4.4 milhões)
2. Hey, Soul Sister - Train (4.3 milhões)
3. Love the Way You Lie (ft. Rihanna) - Eminem (4.245 milhões)
4. Dynamite - Taio Cruz (4.083 milhões)
5. Airplanes (ft. Hayley Willaims) - B.o.B. (4 milhões)
6. OMG (ft. Will.i.Am) - Usher (3.76 milhões)
7. Not Afraid - Eminem (3.4 milhões)
8. Just the Way You Are - Bruno Mars (3.28 milhões)
9. Break Your Heart (ft. Ludacris) - Bruno Mars (3.245 milhões)
10. Need You Now - Lady Antebellum (3.2 milhões)
11. TiK ToK - Ke$ha (3.04 milhões)
12. Teenage Dream - Katy Perry (3 milhões)
13. I Like It (ft. Pitbull) - Enrique Iglesias (2.94 milhões)
14. Like a G6 (ft. Catracts Devs) - Far*East Movement (2.915 milhões)
15. Imma Be - Black Eyed Peas (2.9 milhões)
16. Just a Dream - Nelly (2.76 milhões)
17. Billionaire (ft. Bruno Mars) - Travie McCoy (2.73 milhões)
18. Baby (ft. Ludacris) - Justin Bieber (2.67 milhões)
19. Nothin' on You (ft. Bruno Mars) - B.o.B. (2.668 milhões)
20. Your Love Is My Drug - Ke$ha (2.664 milhões)


  • A Disney reinou os cinemas em 2010: Toy Story 3 foi o maior filme do ano nos EUA, onde arrecadou 415 milhões de dólares, e no mundo, com mais de 1 bilhão de dólares na bilheteria (1.063). O segundo lugar foi para a versão de Tim Burton de Alice in Wonderland com 334 milhões nos EUA e 1.024 bilhões em todo o mundo.
  • Também entre as cinco maiores arrecadações do ano nos EUA: Iron Man 2, The Twilight Saga: Eclipse e Inception.
  • A segunda metade do top 10 está dominado por filmes familiares: em sexto, Harry Potter and the Half-Blood Prince Part 1 (que deve ultrapassar Inception nas próximas semanas) seguido dos desenhos animados Despicable Me, Shrek Forever After e How to Train a Dragon. Karate Kid finaliza o top 10. Para mais informação sobre as bilheterias nos EUA ao longo do último ano, clique aqui.
  • Estima-se que Avatar vendeu mais de 10 milhões de DVDs ao longo de 2010, com Toy Story logo atrás (9 milhões de cópias em 2 meses). Em DVDs musicais, a coletânea de clipes de Michael Jackson, Visions, se destacou assim como I Am... World Tour de Beyoncé.
  • No mundo da literatura, o rei de 2010 foi o sueco Stieg Larson, autor da série Millenium, o grande fenômeno literária do ano com mais de 7 milhões de cópias vendidas. O primeiro livro da coleção, The Girl with the Dragon Tattoo (no Brasil, O Homem Que Não Amava as Mulheres) vendeu mais de 3 milhões de cópias enquanto as sequências, The Girl Who Played with Fire (A Garota que Brincou com Fogo) e The Girl Who Kicked the Hornet's Nest (A Rainha do Castelo de Ar) venderam 2.3 milhões e 1.5 milhão respectivamente.
  • Outro grande sucesso de ficção foi The Help de Kathryn Stockett. O livro fala sobre as lutas de mulheres negras que trabalham num country club no sul dos EUA durante os anos 60. 1.13 milhões de cópias foram comercializadas.
  • O livro de não-ficção mais vendido do ano foi Decision Points, a autobiográfia de George W Bush. Com 1.65 milhões de cópias comercializadas, o livro não fez feio mas não alcançou o sucesso da autobiográfia de Bill Clinton (2.5 milhões) e nem sequer da de Sara Palin, que moveu 2 milhões de cópías no ano passado.
  • Eat, Pray, Love, outro dos grandes fenômenos literários dos últimos anos, continuou forte em 2010 com 1.5 milhão de cópias vendidas, o segundo livro de não-ficção mais vendido do ano.
  • O humorista Jon Stewart, apresentador do jornalístico The Daily Show with Jon Stewart, continua uma marca forte. The Daily Show with Jon Stewart Presents Earth (the Book) vendeu 507 mil cópias.
  • Outra comediante e personalidade televisiva que registrou vendas extremamente altas foi Chelsea Handler, apresentadora do Chelsea Lately, talk-show do E! onde ela comenta, com seu humor caracteristico, a cultura pop. Seu terceiro livro de crônicas humorísticas, Chelsea Chelsea Bang Bang, vendeu 505 mil cópias enquanto o antecessor, Vodka Are You There? It's Me, Chelsea, lançado em 2008, ultrapassa 1 milhão. Não a toa, a editora que publica os livros da comediante a presenteou com seu próprio selo.
  • Um dos maiores sucessos do Twitter, Shit My Day Says também deu origem a um livro de sucesso, com 466 mil cópias comercializadas. O feed também deu origem a um sitcom da CBS.
  • Em livros infanto-juvenis, a coleção de livros humorísticos Diary of a Wimpy Kid, continua imparável, superando até a saga Crepúsculo: o quinto livro da série, The Ugly Truth, vendeu 1.63 milhões de cópias ao longo do ano. O primeiro volume também vendeu bem em 2010, com 659 mil cópias (e mais de 4 milhões no total) assim como as edições especiais The Wimpy Kid Movie Diary (746 mil) e Diary of a Wimpy Kid Do-It-Yourself Book (694 mil).
  • The Short Second Life of Bree Tenner de Stephanie Meyer, o spin-off de Crepúsculo lançado esse ano, vendeu 1.058 milhões de cópias. Já o último livro da coleção The Hunger Game (Jogo Voraz no Brasil) de Suzanne Collins, a grande aposta para ser a próxima milionária franquia voltada para jovens, vendeu 780 mil cópias. Os livros da coleção Percy Jackson também venderam solidamente, na casa dos 600 mil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu