Depois de anos sendo um pop culture junkie, finalmente resolvi canalizar minhas energias em algo útil (assim, dependendo da sua perspectiva). Esse blog tem, portanto, o objetivo de documentar quem está causando na cultura pop mas não comentando do óbvio e sim antecipando tendências e o que está por vir. E-mail me @ tacausando@gmail.com. Mais sobre a nossa proposta.

segunda-feira, 14 de março de 2011

Por trás dos giga hits: os mega produtores

O mundo da música pop vive em constante rotação e só tem espaço para as últimas tendências. Para se manter relevante nele, é preciso suar MUITO.

Esse mundo é formado por um gigantesco batalhão de pessoas: é claro que, mais óbvio para o público, são os intérpretes. Mas por trás deles estão empresários, agentes, stylists, cabeleireiros e, claro, os produtores que dão a eles os grandes hits que, com sorte, os mantém relevantes nesse mundo de constantes mudanças.

Todo mundo consegue lembrar de dezenas de cantores e cantoras que foram a sensação do momento um dia e, em tempo recorde, viraram obsoletos e uncool.

Mas no mundo pop, os produtores -- que são uma das partes mais importantes da locomotiva -- também têm que lutar para manter sua relevância. E a concorrência é tão grande -- ou talvez até maior -- que entre os cantores.

Um exemplo clássico e que todo mundo consegue lembrar é Timbaland, o maior mega produtor super star da atual geração.

Em 2006, ele provou seu talento ao co-produzir dois dos maiores álbuns do ano: FutureSex/LoveSound de Justin Timberlake e Loose de Nelly Furtado. O CD de Justin foi um dos maiores sucessos pop da década e transformou o rapaz de "cantor bem-sucedido" para "ícone pop". Já o que fez com Nelly foi ainda mais milagroso: reerguer a carreira de uma cantora folk na qual ninguém tinha muitas expectativas e transforma-la numa diva do pop.

Depois disso, todo mundo queria trabalhar com o produtor (inclusive Madonna, que o encarregou de produzir seu último CD, Hard Candy, de 2008) e foi hit atrás de hit. O produtor, que sempre gostou do holofote e freqüentemente aparecia como vocalista convidado e nos vídeos das músicas a qual produzia, até lançou seu próprio CD, Shock Value. O álbum deu origem a diversas número 1 como The Way I Are (com a participação de Keri Hilson), Give It to Me (com Nelly Furtado e Justin Timberlake) e, claro, o mega smash Apologize (com o OneRepublic).

E, com a superexposição veio o desgaste, e Timbaland virou coisa do passado. Hoje em dia, nenhum artista quer trabalhar com ele com receio de que suas músicas fiquem com muita cara de 2006. Afinal, as características batidas do produtor soam como coisa do passado e nada têm a ver com o estilo dance que reina na rádio atualmente (depois do sucesso de Lady Gaga, esse é o estilo dominante no pop).

Mas então, quem são os produtores top da atualidade?


Dr. Luke

Para começar, o candidato mais óbvio para o posto é Dr. Luke. Ele é responsável por Party in the USA, de Miley Cyrus; Dynamite,
de Taio Cruz; Girlfriend, de Avril Lavigne; Right Round, do Flo-Rida; Magic, do B.o.B. e absolutamente todos os smash hits de Katy Perry (I Kissed a Girl, Hot n Cold, California Gurls, Teenage Dream, E.T.) e de Ke$ha (TiK ToK, Your Love is my Drug, Take It Off, We R Who We R, Blow).

Depois de anos como saxofonista do Saturday Night Live, Lukasz Gottwald (seu nome real) virou amigo de Max Martin, um produtor sueco decadente, que o chamou para colaborar. O resultado, Since U Been Gone, o primeiro single do segundo álbum de Kelly Clarkson, foi um gigantesco sucesso. A música não só ajudou a transformar Kelly Clarkson, antes apenas uma ganhadora de American Idol sem muita identidade, em sucesso pop global, mas também reergueu a carreira de Martin e lançou Luke no mundo da produção.

De acordo com boatos, Luke cobra seis dígitos para produzir uma música de um artista popular e o intérprete só poder ouvir a canção depois de pronta. Atualmente, sua produção mais recente, Price Tag de Jessie J ocupa o segundo lugar das paradas britânicas depois de três semanas no topo (e quase dois meses no top 2). A música também está subindo nas paradas estado-unidenses. Além de ser basicamente o "inventor" de Ke$ha, Dr. Luke planeja lançar algumas intérpretes ao longo do ano como Bonnie McKee.

Diferente de Timbaland, Luke costuma ficar estritamente nos bastidores mas, mesmo assim, é bom ficar esperto porque, como tanto seu amigo Max Martin como Timbaland podem atestar, o mundo pop gira de pressa.

Dr. Luke (neé Lukasz Gottwald)

Cidade natal: Waterly, Rhode Island (EUA).
Carreira:
começo de carreira em NY, como saxofonista e onde conheceu Max Martin que o introduziu ao mundo da produção.
Cidade base atual:
Los Angeles, Califórnia.
Top 10 hits:
18 no Reino Unido (14 top 5); 22 nos EUA (16 top 5).
Números 1:
8 no Reino Unido; 10 nos EUA.
Maiores clientes:
Ke$ha, Katy Perry.
Maiores
hits: I Kissed a Girl, Hot 'n' Cold, California Gurls, Teenage Dream de Katy Perry; TiK ToK de Ke$ha; Party in the USA de Miley Cyrus; Girlfriend de Avril Lavigne e Dynamite de Taio Cruz.
Marca registrada:
Músicas bem pop, sempre bem uplifiting. A temática favorita dele é festa, com referências a juventude, boate, muita bebida e diversão (que, hoje em dia, são temáticas corriqueiras para todos os produtores). Em Party in the USA, ele ressuscitou as "mãos para o ar" na música pop.


Max Martin

Max Martin, é outro ótimo exemplo de produtor mega bombado que caiu em decadência. Porém, numa virada que deve encher Timbaland de esperança, o sueco conseguiu voltar ao topo.

Martin cresceu em Estocolmo, onde vive até hoje (numa mostra de poder, quem quer trabalhar com ele tem que encarar uma ponte aérea até a capital da Suécia pois ele não viaja para NY ou L.A.). Em meados dos anos 90, depois de produzir alguns sucessos dance, ele foi chamado para produzir para uma boyband estado-unidense desconhecida chamada Backstreet Boys que iria ser lançada primeiro na Europa e, mais tarde, nos EUA.

O resultado da colaboração excedeu as expectativas até do mais otimista, com a boyband alcançando megaestrelato global e Martin acabando como responsável por todos os maiores hits deles (Everybody, Quit Playing Games with my Heart, I Want It That Way, Larger than Life, Show Me The Meaning of Being Lonely, etc).

Depois de ser uma peça chave na explosão dos BSB, Martin foi chamado para produzir para as outras duas apostas da Zomba Records: NSync e uma cantora chamada Britney Spears.

Para o NSync, ele produziu três gigantescos hits: It's Gonna Be Me, Tearing Up My Heart e I Want You Back. Já com Britney, ele foi um santo padroeiro sem tamanhos, sendo responsável pelo primeiro gigantesco sucesso da garota, Baby One More Time, e também por (You Drive Me) Crazy, Oops... I Did It Again, Lucky e Stronger.

Basicamente, Martin definiu o pop do final dos anos 90, sendo responsável por grande parte dos hits que marcaram época. Ele também deu uma mãozinha para Bon Jovi, presenteando a banda com um dos unicos grandes hits deles pós-anos 80, It's My Life.

Mas, o mundo pop moved on e, com a virada do milênio, Max virou coisa do passado, com os artistas top optando por produtores mais edgy e com influências urbanas. Depois de anos de ostracismo, Martin só começou a se reerguer em 2004, depois de se juntar com Luke para produzir dois grandes hits para Kelly Clarkson: Since U Been Gone e Behind These Hazel Eyes.

Hoje em dia, ele é um produtor cobiçado tanto com Luke quanto sozinho. P!nk, por exemplo, é super fiel. E com razão: ele foi co-produtor do CD que reenergizou a carreira dela (I'm Not Dead) e, desde então, produziu diversos hits que a mantiveram no topo. Depois de Who Knew?, U+Ur Hand, So What? e Please Don't Leave Me, Martin foi responsável pelos dois número 1 mais recentes da cantora: Raise Your Glasses e Fuckin' Perfect.

Ele também produziu um dos maiores sucessos recente de Usher, DJ Got Us Fallin' in Love e o atual hit de Avril Lavigne, What the Hell. Junto com Luke, ele foi responsável por todos os smash de Katy Perry e Dynamite de Taio Cruz.

Até Britney Spears, que tinha virado as costas para ele em 2002, voltou correndo para aproveitar o momento próspero do produtor. Max Martin foi responsável por If U Seek Amy de 2008, Three de 2009 e, junto com Dr. Luke, é o produtor executivo do novo álbum da cantora, Femme Fatale (sete das 12 faixas são produzidos pela dupla).

Max Martin (neé Martin Karl Sandberg)

Cidade natal: Estocolmo, Suécia.
Carreira: começou fazendo musica dance e conseguiu o grande break com o enorme sucesso dos Backstreet Boys.
Cidade base atual: Estocolmo, Suécia.
Top 10 hits: 31 no Reino Unido (23 top 5); 27 nos EUA (19 top 5).
Números 1: 8 no Reino Unido; 9 nos EUA.
Maiores clientes: P!nk, Britney Spears, Katy Perry, Backstreet Boys.
Maiores sucessos: Baby One More Time, Oops.. I Did It Again de Britney Spears; It's Gonna Be Me do NSync; Everybody, Larger than Life, I Want It That Way dos Backstreet Boys; It's My Life do Bon Jovi
.Marca registrada: Pop até a alma. Atualmente, ele está se adequando a tendência de festa e sensualidade (DJ Got Us Fallin' in Love, Raise Your Glasses) porém suas músicas costumam ter mensagens mais tradicionais para música pop (músicas de amor, por exemplo).

Mas não é só Martin e Luke que fazem as playlists das estações pop mundo afora. Na verdade, existem muitos produtores na cola de ambos.


RedOne

Para começar, tem RedOne. RedOne nasceu no Marrocos e, aos 19 anos, se mudou para a Suécia, a central da música dance. Depois de conseguir alguns hits no país, emplacou sua música, Bamboo, como o tema oficial da Copa do Mundo de 2006, sua grande entrada no mercado global. Porém, apesar da gigantesca exposição, a música não abriu tantas portas quanto esperado e, frustrado, o produtor se mudou para os EUA para tentar a sorte grande.

Em 2007, ele produziu para o CD em inglês do RBD (Cariño Mio) e conseguiu um hit bem discreto com Kat DeLuna (Whine Up). Em 2008, sua colaboração com Enrique Iglesias, Taking Back My Love, fez algum sucesso na Europa mas não empolgou nos EUA.

Finalmente, RedOne foi posto para colaborar com a mulher que se tornaria um dos maiores fenômenos pop da história: Lady Gaga. O resultado? Just Dance, Poker Face, LoveGame, Bad Romance e Alejandro. Pronto, o marroquíno estava no topo.

Entre os trabalhos high profile que o produtor emplacou: três singles para a ganhadora da edição de 2008 do The X Factor britânico, Alexandra Burke (Broken Heels
, Start Without You e The Silence); Fire Burning, do Sean Kingston; More, para o Usher, o primeiro single da edição deluxe do seu álbum mais recente e I Like It, para Enrique Iglesias, o maior sucesso do cantor nos EUA em quase uma década. Ele também foi um dos produtores da nova versão de We Are the World (feita para arrecada dinheiro para o Haiti).

Mylene Farmer, a maior cantora pop da França, chamou RedOne para produzir Oui mais... Non, o primeiro single do seu álbum mais recente. A decisão de Mylene em trabalhar com RedOne chamou enorme atenção não só por ser a primeira vez em mais de duas décadas que Mylene lança uma música não produzida por Laurent Boutonnat, seu fiel colaborador mas também porque Farmer -- que em 2009 esgotou dois shows no Stade de France, o maior estádio do país, em menos de 2 horas -- não costuma se preocupar com tendências do mundo pop.

Apesar de ter produzido muitos sucessos, nenhuma música até o momento chegou perto de alcançar o sucesso global atingido por suas colaborações com Gaga. Porém, On the Floor, sua mais recente produção para Jennifer Lopez (que tem sample de Chorando se Foi), com certeza dará um fortíssimo impulso a sua já bombante carreira: a música ressucitou a carreira musical de J.Lo, que muitos consideravam morta, e se encontra em primeiro lugar no iTunes estado-unidense (acima dos lançamentos mais recentes de Gaga e Britney) e por toda a Europa. RedOne também é o produtor do segundo single do novo CD de Lady Gaga, Judas.

Graças ao seu sucesso com Gaga, ele foi o responsável pela onda dance que, depois de anos limitada a Europa, está tomando conta dos EUA (sendo gravado por todo mundo: de J.Lo a Chris Brown, passando por Enrique Iglesias e Rihanna). Porém, apesar do sucesso, RedOne deve tomar cuidado pois ele tem todas as caracteristicas de um "produtor do momento" que se tornará obseleto: sua explosão se deu ao fato dele ter tido um papel num fenômeno do momento e suas produções são todas dance, que reflete a tendência atual mas que, eventualmente, com certeza perderá a força. Assim que o estilo sair de moda e Lady Gaga deixar de ser "a nova gigante sensação do momento" (e atenção que eu não estou sugerindo que ela vai perder relevância e sim pointing out o fato de que ela não vai ser "nova" para sempre), RedOne periga em virar coisa do passado.

RedOne (née Nadir Khayat)

Cidade natal: Tétouan, Marrócos.
Carreira:
começo em Estocolmo na Suécia antes de partir para os EUA.

Cidade base atual: Los Angeles, Califórnia.

Top 10
hits:
10 no Reino Unido (5 top 5); 9 nos EUA (todos alcançaram o top 5).

Números 1:
3 no Reino Unido; 2 nos EUA.

Maiores clientes:
Lady Gaga
.
Maiores
hits: Just Dance, Poker Face e Bad Romance de Lady Gaga.
Marcas registradas:
Como um dos percussores do estilo dance que hoje domina as paradas, evidentemente suas músicas seguem essa tendência. Ele também é muito fã das letras sobre beber e dançar até o chão na boate e também curte fazer os artistas falarem seus nomes no começo das músicas e, se possível, o dele também ("RedOne, Konvict, Gaga oh oh~").


Stargate

Stargate é o nome de uma dupla de produtores que também são forte concorrentes a posição de produtores top. Em quantidade de número 1 recentes, a dupla -- que, para variar, vem de um país nórdico (Noruega) -- passa por cima de RedOne e rivaliza Dr. Luke e Max Martin.

No começo, o Stargate era um trio. Tor Erik, Mikkel e Hallgeir começaram a carreira no Reino Unido, produzindo o segundo single do grupo pop S Club 7, S Club Party. O sucesso do mesmo os colocou em evidência no país e, rapidamente, todos os atos teenybopper do Reino Unido queriam colaborar com o trio: a boyband Blue, as girlbands Mis-Teeq e Atomic Kitten, o grupo ganhador do Popstars local Hear'say, etc. Entre 1999 e 2004, eles emplacaram 18 top 10 hits (16 alcançaram o top 5 apesar de só dois terem alcançado a primeira posição). Apesar disso, a credibilidade deles -- que estavam limitados a trabalhar com artistas pop para pré-adolescentes -- não era lá essas coisas.

Mesmo assim, eles acreditavam em seu potencial e, enorme fãs de R&B americano, resolveram se mudar para Nova York em 2005. Hallgeir não quis se juntar a eles e optou por continuar na Noruega.

No começo, a dupla teve enorme dificuldade para conseguir trabalhos mas isso mudou quando eles conheceram Ne-Yo. Junto com o cantor de R&B -- que também compõe -- eles produziram So Sick
e a música, quando lançada em 2006, virou um gigantesco sucesso, alcançando o primeiro lugar nos EUA e na Reino Unido. Sexy Love, o segundo single do álbum, também foi um enorme sucesso.

Junto com Ne-Yo, eles escreveram e produziram Unfaithful para Rihanna e Irreplacable para Beyoncé. As duas músicas foram enormes sucessos globais, consolidando a dupla como produtores de grande sucesso. Mais do que isso, depois de serem apresentados para Rihanna por Ne-Yo, ela virou uma das maiores colaboradoras do Stargate.

Para a caribenha, eles produziram uma enorme quantidade de smash hits. Além de Unfaithful, teve também Don't Stop the Music, Hate That I Love You
, Take a Bow, Te Amo, Rude Boy e absolutamente todos os singles do novo CD da cantora: Only Girl, What's My Name e S&M. A parceria com Ne-Yo também continua forte, com eles sendo encarregados da produção de quase todos os singles do cantor como Because of You, Closer, Miss Independent e Beautiful Monster. Stargate também é responsável pelo unico mega hit de Katy Perry que não tem produção Dr Luke/Max Martin: Firework. Outro gigantesco sucesso recente é o primeiro single oficial do rapper do momento Wiz Khalifa: Black & Yellow alcançou o topo nos EUA e estreou essa semana, em quinto lugar, no Reino Unido.

Eles também produziram os dois primeiros singles da novata Alexis Johnsson -- Happiness e Good Girl -- que, apesar de ainda não terem sido lançado nos EUA, estão fazendo bastante sucesso no Reino Unido e na Austrália.

Stargate são, de longe, meus produtores favoritos do momento. Primeiro porque as músicas produzidas por eles são minhas favoritas (apesar de gostar da música de todos os produtores) mas, principalmente, porque eu acho impressionante como se eles se movem com facilidade entre diferentes ritmos. Dance, R&B, pop, rap, eles conseguem transformar tudo em hit. Impressionante.

Stargate
(Mikkel Storleer Eriksen, Tor Erik Hermansen e, até 2004, Hallgeir Rustan).

Cidade natal: Trondheim, Noruéga.
Começo de carreira: Primeiros passos na Noruéga antes de se estabilizar no Reino Unido e, finalmente, os EUA.
Cidade base atual: Manhattan, Nova York.
Top 10 hits: 37 no Reino Unido (34 top 5); 19 nos EUA (13 top 5).
Números 1: 10 no Reino Unido; 8 nos EUA.
Maiores clientes: Rihanna e Ne-Yo.
Maiores hits: Don't Stop the Music, Take a Bow, Rude Boy, S&M, Only Girl e What's My Name de Rihanna; Irreplacable de Beyoncé; Beautiful Liar de Beyoncé com Shakira; Firework de Katy Perry.
Marca registrada: Com uma enorme flexibilidade musical, a dupla não tem uma marca registrada, a não ser o fato de que a maior parte de suas músicas viram hit.

Class of 2011

Apesar de estarem no topo no momento, Luke, Martin, RedOne e Stargate estão produzido hits faz alguns anos. Porém, em 2010, alguns novatos estrearam arrebentando a boca do balão, dando um novo ar as paradas de sucesso. Esses novos rostos provavelmente terão um papel importante na definição do som pop nos próximos anos e, com certeza, darão aos produtores mais veteranos a run for their money na corrida de produtor top. Afinal, se tem algo que o mundo pop ama é sangue novo.


Alex da Kid

Para começar, temos Alex Da Kid. O jovem, de apenas 27 anos, foi contra a corrente pop dance e trabalhou exclusivamente com música urbana até o momento.

Nascido em Londres, Alex planejava uma carreira como jogador de futebol até que se entediou do jogo e se apaixonou por softwares de produção de música. Ele implorou para conseguir um estágio numa gravadora e não descansou até conseguir emplacar uma carreira como produtor.

Seu primeiro gigantesco sucesso foi Airplanes, um dueto de Hayley Williams do Paramore com B.o.B. A música atraiu a atenção do homem que é, modestamente, o maior rapper da história: Eminem.

As pressas, Alex preparou Love the Way You Lie
e, apesar de que o CD do Eminem já estava completamente mixado e pronto para ir para as lojas, a música foi gravadas as pressas com a voz de Rihanna. E, no fim, não houve quem duvidasse que isso tinha sido uma boa decisão: a música se transformou no maior hit de 2010 a nível global e foi crucial para fazer com que Recovery se transformasse no maior vendedor do ano nos EUA.

Por mais que Alex seja extremamente talentoso, ele ainda não provou que não é um one trick poney. Afinal, até o momento, todas as suas músicas seguem um formato fixo: um rap intenso com um refrão melódico cantado por uma mulher. Por sorte, o público parece não ter se cansado da receita ainda.

Depois de Love the Way You Lie e Airplanes, Alex produziu o novo single de Dr. Dre, I Need a Doctor. A música continha a participação de Eminem e da cantora Skylar Grey e alcançou o 4º lugar nos EUA e o top 10 no Reino Unido, garantido ao Doc um retorno triunfal depois de anos sumido.

Skylar também foi usada como a cantora do refrão de Coming Home, o primeiro single da banda de Diddy, Diddy-Dirty Money. A música alcançou a 4ª posição nas paradas britânicas e a 10ª nos EUA dando ao rapper seu primeiro grande hit nos dois países em anos.

Skylar Grey é, alias, a primeira artista contratada pela empresa de entretenimento de Alex. O primeiro CD da cantora, produzido por Da Kid, chegará as lojas ainda esse ano.

Alex da Kid (née Alexander Grant)

Cidade natal: Londres, Inglaterra.
Cidade base atual:
Los Angeles, CA.
Top 10 hits: 4 no Reino Unido (3 top 5); 4 nos EUA (3 top 5).
Números 1: 2 no Reino Unido; 1 nos EUA.
Maiores clientes:
Skylar Grey, Eminem, Diddy.
Maiores
hits: Love the Way You Lie de Eminem com Rihanna; Airplanes do B.O.B. com Hayley Williams.
Marca registrada: Músicas de rap com refrões melódicos cantadas por vocalistas mulheres.

Finalmente, temos o trio de produtores/compositores The Smeezingtons.


Phil, Bruno e Ari

Bruno Mars se mudou para L.A. com um objetivo: tentar carreira como cantor.

De início, as coisas pareciam estar dando certo com a Motown Records contratando o jovem. Porém, o deal acabou não indo para frente, deixando Mars extremamente frustrado.

Mas o seu tempo na Motown foi vital para a carreira do moço pois foi lá que ele conheceu o compositor e produtor Philip Lawrence e o engenheiro de som Ari Levine. Os três viraram um trio de produção, The Smeezingtons.

Bruno conseguiu contatos na Atlantic Record e, apesar de que seu objetivo de ser contratado para gravar o CD não ter se concretizado de imediato, ele começou a produzir e escrever para outro artistas junto com seus dois parceiros.

Em 2009, o trio emplacou uma série de sucesso. O primeiro foi Right Round de Flo-Rida. A música era uma produção de Dr. Luke mas Bruno e Philip eram dois dos onze compositores da música (quem diria que tantas mãos eram precisas para escrever from the top of the pole/I watch her go down/she got me throwing my money around/ain't nothing more beautiful to be found/it's going down down e you spin my head right round/right round/when you go down/when you go down down). O single alcançou o topo em todo o mundo, incluindo os EUA e o Reino Unido.

Depois, os Smeezington produziram para o girlgroup britânico Sugababes. O resultado,
Get Sexy, alcançou a 2ª posição no Reino Unido.

Finalmente, Wavin' Flag, uma música que Bruno tinha produzido para K'naan, um cantor canadense de origem somaliana, foi escolhida como o tema oficial da Coca Cola para a Copa do Mundo. Com isso, a música virou um gigantesco sucesso por toda Europa, alcançando o topo em diversos países (e a 2ª posição no UK).

Enquanto o trio deslanchava como produtores, Bruno finalmente começou a produção de seu álbum. Antes de lançar seus singles solo, ele featured na música do B.o.B., Nothin' on You
(produzida, é claro, pelos Smeezingtons) , que foi direto para o topo das paradas dos EUA e do UK.

A seguinte dobradinha feature de Bruno/produção dos Smeezingtons também deu bastante certo com
Billionaire, de Travie McCoy, alcançando o top 5 do UK e dos EUA.

Finalmente, Bruno Mars lançou sua carreira solo com Just the Way You Are. A música foi direto para o primeiro lugar nos EUA (com mais de 2 milhões de cópias vendidas até o momento) e Reino Unido (1 milhão de unidades). A música seguinte do interprete, Grenade, também alcançou o topo com enorme rapidez nos dois países e teve vendas fortíssimas ao longo das semanas finais de 2010 e das primeiras semanas de 2011.

Com o enorme sucesso dos singles, o primeiro álbum de Bruno, Doo-Woops & Hooligans, todo produzido e composto pelos Smeezingtons, estreou em terceiro nos EUA (onde já vendeu mais de 500 mil cópias) e em primeiro no UK (onde já é disco de platina).

Mas o trio continua criando hits para outros atos. Eles produziram Fuck You, de Cee-Lo Green, um dos maiores sucessos do ano passado, e Rocketeer,
do Far East Movement (top 10 nos EUA).

Os Smeezingtons definitivamente são trendsetter pois as produções deles são bastante diferentes dos ritmos pop dance e dos sucessos urbanos recentes. Os arranjos são mais leves e as vozes tem uma pegada mais soul. Mesmo não seguindo a cartilha de "como fazer um sucesso", o trio conseguiu causar gigantesco impacto em vendas e nas rádios e um de seus integrantes, Bruno Mars, é uma das maiores revelações pop do ano passado.

The Smeezingtons
(
Bruno Mars, Philip Lawrence, Ari Levine)

Cidade natal: Los Angeles, CA.
Cidade base atual: Los Angeles, CA.
Top 10 hits: 8 no Reino Unido (8 top 5); 7 nos EUA (6 top 5).
Números 1: 5 no Reino Unido; 4 nos EUA.
Maiores clientes: Bruno Mars.
Maiores hits: Just The Way You Are e Grenade de Bruno Mars; Fuck You de Cee-Lo Green.

Marca registrada: Um pop mais suave e com uma vibe mais motown, letras de amor, estilo californiano.

Um comentário:

  1. uma postagem fantástica! a tempos procuro mais informações sobre produtores!! está show!

    ResponderExcluir

Quem sou eu