Depois de anos sendo um pop culture junkie, finalmente resolvi canalizar minhas energias em algo útil (assim, dependendo da sua perspectiva). Esse blog tem, portanto, o objetivo de documentar quem está causando na cultura pop mas não comentando do óbvio e sim antecipando tendências e o que está por vir. E-mail me @ tacausando@gmail.com. Mais sobre a nossa proposta.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

EUA: reality shows que valem bilhões

Em 2010, reality shows fizeram enorme sucesso na TV aberta estado-unidense, O programa mais visto do ano foi, pelo enésimo ano consecutivo, American Idol seguido pelo reality de dança Dancing with the Stars. Porém o lugar onde os reality realmente brilharam foi a TV a cabo.

Reality shows geram lucros na casa dos bilhões para as TV fechados estado-unidense. Hoje em dia, basicamente todos os canais a cabo dependem quase que exclusivamente desse tipo de programa e o sucesso deles é vital para fortalecer a marca e criar uma identidade para a emissora. Alguns reality stars até conseguem transcender a barreira e se transformarem em estrelas de verdade.

O maior exemplo de reality stars que souberam pegar o limão e transformar numa limonada é a família Kardashian, estrelas de Keeping Up with the Kardashian.


O clã Kardashian

Os Kardashians já foram profiled aqui no blog mas, desde então, o poder da família continuou crescendo em velocidade assustadora. O programa da família segue sendo o mais visto da história do canal E!, com uma média de 3.5 milhões de telespectadores por semana.

Mais do que isso, ele transformou radicalmente a posição do canal: de uma emissora que se dedicava a falar de celebridades para uma emissora que tem o poder de criar celebridades.

O programa mostra o cotidiano dos Kardashians, uma família grande, unida e rica. Kris é a matriarca e empresária de absolutamente todos os outros integrantes da família. Ela já foi casada com o falecido Robert Kardashian, um dos maiores advogados dos EUA, conhecido por ter absolvido O.J. Simpson no caso de assassinato de sua esposa (no qual ele era culpado), e hoje em dia é esposa de Bruce Jenner, um medalhista olímpico.

As verdadeiras estrelas do programa, porém, são as três filhas mais velhas: Kim (30) é a mais famosa, um dos principais sex symbol dos EUA e que, assim como sua ex-amiga Paris Hilton, atingiu a fama graças a uma sex tape. Kourtney (31) é a irmã mais calma e racional enquanto Khloe (26) é a mais irreverente. Também são parte do programa o unico garoto da família, Rob (23) e as duas irmãs mais novas, Kendall (15) e Kylie (13), filhas de Jenner e Kris. Bruce tem quatro filhos de um casamento anterior mas nenhum deles costuma aparecer no programa (Brody Jenner, 27, era um dos membros do elenco do mega hit da MTV, The Hills).

Além de Keeping Up, o programa gerou dois spin-off de enorme sucesso: Kourtney & Khloe Take Miami e Kourtney & Kim Take New York. Muito em breve, Khloe & Lamar, mostrando a vida de casado da Kardashian com o jogador do L.A. Lakers Lamar Odon, também estará na programação.

Em 2010, estima-se que as Kardashians tenham lucrado 65 milhões de dólares graças a endorsement deals. Isso é mais dinheiro do que Angelina Jolie, Tom Cruise e Sandra Bullock lucraram JUNTOS.


As Kardashians anunciam de tudo e são sempre garantia de vendas altas

Kim e Khloe lucram milhões de dólares por anos graças ao fato deles serem garotas propagandas do suplemento dietético QuickTrim. Junto com Kourtney, elas também são os rostos da PerfectSkin, uma linha de produtos de cuidado de pele. Outras empresas que usaram as Kardashians para aumentar a venda de seus produtos inclui a operadora de celular T-Mobile, os absorventes U by Kotex, a loja de cupcakes Famous Cupcakes e a marca de roupa Bebe. Kim, sozinha, anuncia dezenas de marcas como os sapatos da Sketchers (que tem tanta crença na garota propaganda que eles começaram a colaboração com a Kardashian com um anuncio no Superbowl, o maior evento televisivo do ano no país, onde uma inserção de 30 segundos custa 3 milhões de dólares), os lip plumpers da FusionBeauty e o licor de melancia Midori. Até Rob e Kendall tem endorsement deals, com o primeiro anunciando a linha de roupas O.P. da Wal-Mart e a segunda sendo a garota propaganda da loja de departamento Nordstorm's.



É claro que, mais do que emprestar o rosto para outras marcas, as Kardashians também comandam uma bem sucedida linha de produtos. O perfume de Kim foi um dos produtos de beleza mais vendidos do último ano e Khloe e seu marido Lamar acabam de lançar uma fragrância unissex, Unbreakable Love. O livro Kardashian Konfidential, cheio de fotos e anedotas sobre as três irmãs, está na New York Times Best-Seller List desde dezembro. Elas tem uma linha de bikini com a Beach Bunny, uma linha de sapatos com a Shoe Dazzle e outra de roupa com a QVC. Até a Silly Bandz, uma linha de braceletes para crianças com diferentes formatos, lançou uma linha das irmãs (a outra celebridade a ter seus próprios Silly Bandz? Justin Bieber).


As fragâncias Kardashian excederam as expectativas de venda

Em 2011, o império Kardashian deve continuar crescendo a níveis assustadores. A Sears, uma das maiores lojas de departamento dos EUA, acaba de assinar um contrato milionário com a família para lançar a linha de roupa Kardashian Kollection. Já o resort Mirage de Las Vegas abrirá a loja Kardashian Khaos, com todos os produtos endossados pelas irmãs a venda. Além disso, a imagem de Kim, Khloe e Kourtney decorará as chaves dos quartos e as máquinas do cassino enquanto o frigobar de todos os 4.300 quartos terá o perfume de Kim e, pasmem, água mineral da marca Kardashian.

Como se tudo isso não fosse superexposição o suficiente, as três irmãs foram as celebridades que mais apareceram na capa dos tablóides ao longo do último ano, com mais de 60 capas (e alguns lucrativos contratos: Kourtney vendeu as fotos exclusivas de seu bebê para a Life & Style por 300 mil enquanto a OK! pagou o mesmo valor pelas fotos do casamento de Khloe). E, depois de anos sendo ignoradas pelas publicações mais high profile, Kim Kardashian finalmente está estampando a capa de revistas respeitadas como a W (cuja edição com a socialite na capa foi a segunda edição da revista mais vendida de 2010), a Allure (a terceira edição mais vendida de 2010) e a Self (cuja edição com Kim foi a mais vendida do ano). Ela também apareceu na capa da primeira edição do ano da revista Glamour e na edição desse mês da Harper's Bazaar sendo entrevistada por ninguém menos do que Elizabeth Taylor.


Depois de ser capa de mais de 50 tablóides, Kim finalmente conquista as revistas glossy

Outras maneiras que os Kardashians lucram? Através de aparições em eventos (Kim cobra de 250 mil dólares até 1 milhão, dependendo da ocasiões) e da internet. Kim é uma das celebridades com mais seguidores no Twitter (6.36 milhões) e, para mencionar uma marca no microblog, ela cobra a partir de 25 mil dólares. Kim também tem 4.4 milhões de fãs no Facebook. Tanto Kourtney quanto Khloe tem mais de 2 milhões de seguidores (e cada uma tem 2.6 milhões de fãs no Facebook). As três irmãs também têm seus sites oficiais, onde elas mantém blogs e respondem perguntas dos fãs.

Os outros membros da família também estão presentes no Twitter. Rob tem 1.1 milhão de seguidores; Kris tem 603 mil; Kendall tem 567 mil e Kylie, 161 mil. Lamar Odon, marido de Khloe, tem 1.5 milhão enquanto Scott Disik, namorado de Kourtney, tem 353 mil.



Esquerda: Kim promove papel higiênico (!!) na Times Square em Nova York. Direita: as irmãs Kardashian promovem o livro Kardashian Konfidential.

Pelo reality Keeping Up with the Kardashians, que, como já disse antes, é o programa mais visto da história do E! e foi vital para reestabelecer a imagem do canal, a família divide um salário de seis digitos por episódio, uma quantia relativamente baixa para a importância que o programa tem para a emissora. Mas, no final das contas, o reality serve como um comercial de meia-hora para a marca que é a família.

Além dos Kardashians, outra estrela que o canal E! criou foi Kendra Wilkinson. Kendra era uma das três namoradas de Hugh Hefner, fundador da revista Playboy, e estrela de Girls of the Playboy Mansion que, antes das Kardashians surgirem, era o programa mais vista da emissora.



Após o fim de seu "namoro" com Hugh, a ex-playmate se casou com o jogador de futebol americano Hank Baskett e a vida de casado dos dois virou tema do reality Kendra. O programa se transformou no segundo maior sucesso do canal e transformou a moça numa personalidade concorrida.

Seguindo o manual Kardashian, Kendra é uma figura onipresente na capa de tabloides (ela tem uma relação tão profunda com eles que foi em associação com um, a US Weekly, que ela lançou seus DVDs de fitness), tem sua própria autobiografia best-seller (Sliding Into Home), é garota propaganda de suplementos dietéticos (Ab Cuts) e, muito em breve, estrelará sua própria sex tape (Kendra Exposed, gravada faz anos com um rapaz desconhecido que nem é nem Hugh -- ufa! -- nem Hank). A moça também tem 1 milhão de seguidores no Twitter e 600 mil fãs no Facebook.



O canal irmão do E!, o Style Network, também está experimentando gigantesco aumento em audiência graças a reality shows.

Entre eles, está Ruby, um reality que acompanha uma mulher na Georgia na sua luta para perder peso e Giulianna and Bill, um programa que mostra a vida de casado de Giulianna (famosas por ser âncora do E! News, o telejornal do E!) e Bill Rancic (famoso por ganhar a primeira temporada de The Apprentice).

Porém, o mais popular de todos é Jerseylicious, um programa que acompanha o dia-a-dia do salão de beleza Gatsby's localizado, é claro, em New Jersey. O salão é extremamente luxuoso e as mulheres que trabalham lá são todas extremamente falsamente bronzeadas, com gigantes unhas acrílicas e com cabelos e roupas completamente over the top. Além disso, elas são todas barraqueiras e o bate boca entre as cabelereiras e maquiadoras é o tema focal do programa.



O fato de que nenhuma das mulheres que estrelam o programa realmente trabalham no salão de beleza Gatsby's na vida real não parece incomodar os telespectadores, com Jerseylicious batendo recordes de audiência para o Style. Mas a criação do programa se deve a uma onda de reality sobre New Jersey que começou, é claro, graças a Jersey Shore.

Jersey Shore, como eu já comentei aqui, é um reality que estreou no fim de 2009 na MTV e se transformou num gigantesco fenômeno pop.

O enredo do programa era simples: oito guidos e guidettes vivendo juntos numa casa no local que é considerado o centro mundial dos guidos, New Jersey.

Guidos é uma tribo estado-unidense formado, em sua maioria, por jovens de famílias com descendência italiana. O tom de pele deles é laranja devido a excessivo bronzeamento artificial, suas roupas são ridiculamente chamativas e trashy, os garotos são conhecidos por serem gigantescos fãs de anabolizante e as garotas por serem fãs de artificialidade (unhas falsas, sílicone, apliques de cabelo vagabundos, etc).

Apesar da cafonice, os jovens americanos se apaixonaram por Snooki, The Situation, Pauly D, J-Woww, Ronnie, Samii e Vinny e a emissão foi responsável por reviver a MTV, cujas audiências estavam em queda desde que The Hills, até então o programa mais popular da emissora, tinha deixado de ser o programa da moda.



Além de fazer com que a emissora voltasse a ser relevante para os jovens americanos, Jersey Shore foi responsável por quebrar recordes históricos de audiência, atingindo 9 milhões de telespectadores em sua segunda temporada. Os seus ridículos e carismáticos protagonistas, é claro, viraram household names e, como os números nas redes sociais não deixam duvidas, gigantescos sucessos entre os jovens americanos.

Depois de acertar no milhar com Jersey Shore, a MTV ainda conseguiu um segundo gigantesco hit. Mas isso fica para parte 2.

Um comentário:

  1. nossa esse blog ta incrivel eu adoro realitys principalmente kendra e keep up with the kardashians!!!!

    ResponderExcluir

Quem sou eu