Depois de anos sendo um pop culture junkie, finalmente resolvi canalizar minhas energias em algo útil (assim, dependendo da sua perspectiva). Esse blog tem, portanto, o objetivo de documentar quem está causando na cultura pop mas não comentando do óbvio e sim antecipando tendências e o que está por vir. E-mail me @ tacausando@gmail.com. Mais sobre a nossa proposta.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Vai causar em 2011



Stomp, stomp, I've arrived, annuncia Jessie J no primeiro verso de seu single de estréia, Do It Like a Dude. E indeed, que chegada triunfal.

A britanica de 22 anos é o título mais óbvio para ser a revelação de 2011 Desde que eu postei sobre ela, Jessie ficou em primeiro lugar no prestiogissimo BBC Sound of 2011, o que ajudou a catapultar Do It Like a Dude a segunda posição nas paradas. Ela também ganhou o prêmio da crítica do BRIT Awards, que em geral é bem spot on na hora de premiar novos talentos (Ellie Goulding foi a ganhadora no ano passado; Florence and the Machine em 2009 e Adele em 2008) e seu primeiro single, Do It Like a Dude, alcançou a segunda posição nas paradas britânicas.

No dia 30 de janeiro, Jessie lançou seu segundo single Price Tag. A música foi direto para o primeiro lugar no Reino Unido, onde permanece até o momento, com vendas extremamente fortes.

O sucesso de Price Tag foi analisado com muito cuidado pela industria britânica pois a música foi uma das primeiras a fazer parte da iniciativa da Universal e da Sony "on air, on sale". Diferente dos EUA, onde em geral as músicas são disponibilizadas para download legal no iTunes assim que elas começam a tocar nas rádios, o UK tem a tradição de lançar a música semanas, as vezes até meses, depois dela ser adicionada as playlists das rádios. Dessa maneira, o single ia criando expectativa, o que resultava em vendas altas na primeira semana e bom posicionamento nos charts.

Porém, finalmente as gravadoras se deram conta do óbvio: as pessoas querem as coisas de imediato. Se eu tiver ouvindo uma música na rádio e quiser ela no meu iPod e eu não tiver a opção de compra-la via iTunes, eu irei baixa-la ilegalmente.

E o sucesso de Price Tag, que alcançou a primeira posição apesar de pouquíssimas reproduções nas rádios, confirmou a indústria que a iniciativa era mais do que correta.

Mais do que isso, a força de Jessie J na Grã-Bretanha foi comprovada. Afinal, estrear em primeiro lugar com promoção escassa em geral é algo reservado apenas para artistas de primeiro escalão, como Lady Gaga. O fato de Jessie, uma artista novata, ter conseguido mostrou que ela tinha uma fanbase considerável e que as expectativas em torno dela eram gigantescas.

Tendo tudo isso em vista, a gravadora da inglesa resolveu adiantar o lançamento do CD dela, Who You Are. Previsto para chegar as lojas no fim de março, o álbum foi adiantado em um mês e estará disponível para compra dia 25 de fevereiro.

Price Tag para quem não sabe é produzido pelo produtor pop número do momento, Dr. Luke. E por mais que eu goste da música, eu já tô bem cansado de Luke. Será que ele conseguirá se manter no topo por muito tempo? Porque essa coisa de produtor hot, como provado por Timbaland, costuma ter data de validade, né?



O hype em volta de Jessie J é gigantesco e, apesar dela já ter o Reino Unido na palma de suas mãos, a cantora está decidida a conquistar o mundo. Price Tag já entrou no Hot 100 da Billboard (está em 88º lugar) e a cantora deve visitar os EUA em breve para kick start a promoção por lá.

Obviamente, Jessie não tem nada de groundbreaking: ela é bonita, estilosa e suas músicas são divertidas, porém genéricas. O seu álbum, Who You Are, deve seguir o protocólo de "álbum pop com canções encorajadoras e de auto-aceitação", na mesma linha de Stripped da Christina Aguileira e Missundaztood da P!nk. Como a venda desses dois álbuns indica, esse estilo em geral dá bastante certo. A música que dá título ao álbum e que Jessie canta no vídeo acima é um perfeito exemplo desse sub-gênero pop. E faz sentido ela optar por esse approach porque a cantora, no que é sem duvida o traço mais groundbreaking de sua carreira, é lésbica (lésbica. Não ~bissexual que nem toda cantora pop diz ser).

O vídeo acima também mostra que: a) Jessie sabe cantar b) Ela tem carisma. Então, sinceramente, acho que ela tem tudo para dar certo, por mais genérica que ela seja. Ou melhor, ela vai dar certo exatamente por ser genérica.

Números: 400 mil cópias de Do It Like a Dude vendidas no UK (peak position: 2ª posição) e 20 milhões de views no YouTube; 200 mil cópias de Price Tag (em primeiro lugar no UK faz três semanas) e 14 milhões de views no YouTube. No Facebook, 300 mil fãs e, no Twitter, 135 mil seguidores.



I whip my hair back and forth I whip my hair back and forth I whip my hair back and forth. Vamos combinar que, sem duvida nenhuma, Willow Smith foi responsável pelo refrão mais pegajoso de 2010, né?

A família Smith está acostumada com o triunfo. O pai, Will, é o ator de maior sucesso da atualidade, um dos poucos que nunca foi atachado a nenhuma produção fracassada. Jayden, de 12 anos, protagonizou a nova versão de Karate Kid, um dos maiores sucessos do ano passado, com 360 milhões de dólares arrecados na bilheteria.

E, claro, Willow, de 10 anos, foi responsável por uma das músicas mais memoraveis de 2010, Whip My Hair, um enorme sucesso que colocou todo mundo para dançar.

A garota tem estilo e presença e, como a performance dela acima não deixa mentir, consegue fazer uma apresentação ao vivo com garra. Por isso, as expectativas em torno da menina são gigantescas. Com apenas uma música lançada, Willow já tem 1.5 milhão de fãs no Facebook e 450 mil seguidores no Twitter.

Nas próximas semanas, o novo single, 21st Century Girl deverá ser lançado. A garota também abrirá para Justin Bieber em sua turnê européia.

Números: Whip My Hair alcançou o topo do iTunes nos EUA, onde alcançou o 11º lugar no Hot 100 e vendeu 1 milhão de unidades, e na Grã-Bretanha, onde alcançou a 2ª posição na parada oficial e vendeu 300 mil cópias. O vídeo da música teve 60 milhões de views no Youtube. No Facebook, Willow tem 1.5 mihões de fãs e, no Twitter, 452 mil seguidores.



Em 2006, Wiz Khalifa lançou seu primeiro álbum. Desentendimentos com a gravadora fizeram com que, em 2009, o rapper encerrasse seu contrato e continuasse sua carreira de maneira independente.

Através de vários mixtapes, a fanbase de Wiz foi ficando cada vez maior. Em abril de 2010, Kush & Orange Juice foi lançado gratuitamente na internet e, provando a força que ele tinha, o mixtape ficou em primeiro lugar nos Trending Topics do Twitter por três dias. Kush & Orange Juice também foi uma das palavras mais procuradas no Google no dia de seu lançamento.


This Plane - Wiz Khalifa (2009)

Apesar de ter lançado o mixtape independentemente, Wiz já tinha assinado um novo contrato com a Atlantic Record e estava preparando o seu primeiro CD. Em setembro, o primeiro single, a ótima Black & Yellow, foi lançado. O título da música era uma referência as cores de Pittsburg, cidade onde Wiz cresceu. Até o momento, a música já vendeu mais de 2.5 milhões de unidades nos EUA e, semana passada, quinze semanas depois de seu lançamento, a música finalmente alcançou o primeiro lugar no Hot 100, impulsionada pelo maior evento televisivo dos EUA, o Superbowl, onde o time de futebol americano de Pittsburg, os Pittsburg Steelers, jogou contra os Green Bay Packers (e perdeu, alias).


Say Yeah - Wiz Khalifa (2005)

Wiz é conhecido pela sua habilidade em free style e por recitar seus versos em cima de batidas extremamente pegajosas. O seu primeiro CD, Rolling Papers, cujo título é uma referência a atividade favorita do rapper (fumar maconha), chega as lojas estado-unidenses no fim de março e, levando em conta a gigantesca fanbase do rapper, tem tudo para arrasar.

Numéros: Black and Yellow, seu primeiro single, alcançou a primeira posição no Hot 100 e já vendeu 2.3 milhões de cópias nos EUA. No Youtube, o vídeo tem 40 milhões de views. Wiz tem 3.3 milhões de fãs no Facebook e 1 milhão de seguidores no Twitter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu