Depois de anos sendo um pop culture junkie, finalmente resolvi canalizar minhas energias em algo útil (assim, dependendo da sua perspectiva). Esse blog tem, portanto, o objetivo de documentar quem está causando na cultura pop mas não comentando do óbvio e sim antecipando tendências e o que está por vir. E-mail me @ tacausando@gmail.com. Mais sobre a nossa proposta.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

2011: Música (e video game) no Reino Unido


A Official Charts Company revelou em janeiro a lista dos 40 maiores produtos de entretenimento do ano por volume de venda. A lista inclui CDs, DVDs e video-games mas eu vou focar apenas em música. Vou falar brevemente sobre os video-games e vou usar o resto das informações como base para outros posts.

A lista, que pode ser vista aqui, inclui 20 DVDs, 13 CDs e sete video games. Nenhuma surpresa que o topo da lista foi ocupada por Adele, que vendeu quase 4 milhões de unidades de 21 no Reino Unido em menos de 1 ano. Ela aparece novamente em 10º, com 19, lançado originalmente em 2009. De cada 25 CDs comprados no Reino Unido ao longo do ano, 1 era da londrina de 23 anos.

Mas o lançamento mais rentavel de 2011 no Reino Unido (e no mundo) foi o videogame Call of Duty: Modern Warfare que vendeu 2.815 milhões de cópias no país (a 30 libras, o triplo do valor cobrado por um CD). O jogo inclusive quebrou o recorde de Avatar, filme de James Cameron, como o produto de entretenimento que atingiu 1 bilhão de dólares em arrecadação em menos tempo. O jogo alcançou a marca em 16 dias, Avatar demorou 17.

Outros video games tiveram ótimos resultados no Reino Unido ao longo do ano: Fifa 12 (2.2 milhões de unidades); Battlefield 3 (1.2 milhão) e, mostrando o poder crescente das mulheres no mundo de gaming, Zumba Fitness (1.1 milhão) e Just Dance 3 (820 mil). Se você é fã de video game e quer uma lista detalhada do que vendeu em 2011 por plataforma na terra da rainha, clique aqui. O XBox foi, de longe, a plataforma mais vendida, seguida pelo Nintendo Wii.

Mas bom, video game não é assunto desse blog e eu não sei muito sobre isso então vamos move on para coisas que eu realmente entendo.

Música: albuns
Na música (e em qualquer coisa, lets be real), o ano pertenceu a Adele. O distante segundo lugar ficou entre a popstar caribenha Rihanna e o crooner canadense Michael Bublé.

Rihanna vendeu 1.6 milhão de CDs no UK ao longo de 2011; 910 mil de Loud (cujas vendas totais no Reino Unido, incluindo os números de 2010, ultrapassam 1.8 milhão) e 685 mil de Talk That Talk, o novo álbum lançado em novembro. Isso foi o suficiente para colocá-la duas vezes na lista dos 10 CDs mais vendidos de 2011, em sexto e em décimo (detalhe, a lista feita pela British Phonographic Association exclui compilações).


Já Michael Bublé teve o segundo álbum mais vendido do ano. Seu CD natalino Christmas, com reinterpretações de clássicos festivos, vendeu 1.35 milhão de unidades em pouco mais de um mês. Bublé é um fenômeno no Reino Unido e seu álbum anterior, Crazy Love, lançado em 2009, já vendeu 2.9 milhões de unidades no país (411 mil no ano passado). Para ajudar a promover o álbum festivo, Bublé participou da grande final do X Factor, um dos eventos televisivos mais assistidos do país e teve um especial na ITV1, que contou com a participação de muitos A-listers locais como Gary Barlow e Dawn French. Ele também visitou estações de rádio, o talkshow de Jonathan Ross e cantou no Children in Need Rocks, evento beneficente retransmitido pela BBC One.

Rihanna é outra que goza de enorme popularidade no Reino Unido. De fato, seu sucesso no país rivaliza (e até ultrapassa) o sucesso dela nos EUA, o seu mercado natal. A cantora sempre teve vendas bastante satisfatórias no UK, onde explodiu de vez com Umbrella que passou 10 semanas consecutivas no topo da parada de singles em 2007. O CD que continha a música vendeu 1.8 milhão de unidades (com ajuda de um relançamento) e, até o lançamento de Loud em 2010, era o álbum mais vendido da caribenha no país.

 
Rihanna sensualiza na final do X Factor 2010 e go british em We Found Love

Porém, Loud quebrou todos os recordes ao vender 800 mil unidades em pouco mais de um mês em 2010 e mais 910 mil ao longo do ano passado (for the record, isso é mais do que o CD vendeu nos EUA, um mercado muito maior). O single Only Girl já ultrapassou 1 milhão de unidades comercializadas no país, enquanto What's My Name está muitíssimo próximos a passar da marca. A cantora promoveu o álbum com duas aparições high profile no X Factor em 2010 (inclusive uma na grande final), além de apresentação no BRIT Awards e outra no talkshow de Graham Norton.

A turnê do CD vendeu mais de 800 mil ingressos só no Reino Unido. A demanda em Londres foi tão gigantesca que a cantora se apresentou por dez noites na O2 Arena (com 200 mil ingressos vendidos e 13 milhões de dólares arrecadados), a mais prestigiosa arena da Europa, onde se apresentam todos os maiores nome da música. Só três artistas -- Prince (21 shows); Spice Girls (17 na turnê de reunião em 2006) e Bon Jovi (12) -- fizeram mais apresentações consecutivas no local.


Rihanna e sua equipe não foram bobos e souberam capitalizar com o groundbreaking success da cantora no UK. We Found Love, o primeiro single do novo álbum dela, foi produzido pelo megastar local Calvin Harris e o clipe foi todo gravado em Belfast, com um setting tipicamente britânico (apesar de tecnicamente Belfast ficar na Irlanda do Norte). Não a toa, a música passou seis semanas no topo e vendeu 906 mil cópias em três meses no Reino Unido (e, na segunda semana de fevereiro, ultrapassou a marca do milhão).

Além de Adele, Bublé e Rihanna, o top 10 de álbuns mais vendidos incluiu Bruno Mars; Coldplay; Lady Gaga; Jessie J e Ed Sheeran.

Bruno Mars foi a grande revelação do ano. O americano e suas baladas soulful românticas obtiveram enorme sucesso no Reino Unido, onde seu álbum de estréia, Do-Woop & Hooligans, vendeu 1.25 milhão de unidades ao longo de 2011, o suficiente para ser o terceiro mais vendido do ano. As vendas foram, sem duvidas, impulsionadas pelo enorme sucesso dos três number one singles, Just the Way You Are, um dos maiores sucessos no país em 2010 (e com mais de 1 milhão de unidades vendidas no total); Grenade, que vendeu 852 mil unidades em 2011 e Lazy Song. Marry You, que não teve vídeo lançado e nunca sequer alcançou o top 10, foi um vendedor estável ao longo do ano e chegou a 400 mil unidades, ultrapassando as vendas de várias músicas que alcançaram o topo.
Coldplay manteve a tradição de vendas altas, apesar do novo álbum, Mylo Xyloto, não ter voado das prateleiras tão rapidamente quanto os lançamentos anteriores. O CD vendeu 950 mil unidades e ganhou fôlego depois que o segundo single, Paradise foi interpretado ao vivo pela banda no talkshow Graham Norton e na grande final do X Factor, dando ao grupo seu segundo número 1 nas paradas de single britânicas. O quinto álbum do grupo liderado por Chris Martin não terá problemas em passar da marca do milhão no mercado natal deles mas, se juntará ao álbum anterior, Viva la Vida or Death and All His Friends, como os dois unicos lançamentos do grupo de Chris Martin a não chegar as 2 milhões de unidades vendidas.


Mylo Xyloto
foi o CD de rock que mais vendeu no Reino Unido em 2011. Paradise foi o single do gênero de maior sucesso, com 410 mil unidades enquanto Every Teardrop is a Waterfall vendeu 247 mil cópias.

Já Lady Gaga deveria aprender a não overhype seus projetos. Apesar de promessas de ser o "álbum da década" e uma promoção mais que intensa (aparições no X Factor; no Children in Need Rocks; MTV Europe Music Awards; um especial; entrevistas de rádio; capa da NME, Elle UK e i-D e apresentações em quatro talkshows, Jonathan Ross, Graham Norton, Alan Carr Chatty Man e Paul O'Grady), Born this Way não ultrapassou a barreira de 1 milhão de unidades (The Fame/The Fame Monster alcançou 2 milhões, com a ajuda de um relançamento) e não originou nem sequer um número 1 na parada de singles (comparado com quatro de The Fame/The Fame Monster; é verdade que o single homônimo teria facilmente conseguido a distinção se ele não tivesse sido lançado no final da semana).

Mesmo assim, não é justo chamar o segundo álbum de Gaga de "fracasso". O projeto vendeu respeitáveis 855 mil unidades (sétimo maior vendedor do ano) e o primeiro single alcançou 625 mil unidades vendidas.

Ed Sheeran (conheça-o: Lego House; The A-Team; Drunk) e Jessie J
O top 10 de álbuns conclui com as duas maiores revelações locais do ano: Jessie J e Ed Sheeran.

Jessie foi overhyped to death como the next big thing (inclusive aqui no blog) e, pelo menos no Reino Unido, ela não desapontou. O seu CD, Who You Are, vendeu 838 mil unidades (com a ajuda de um relançamento) e originou vários grandes hits incluindo Price Tag (quarto maior single do ano, com 980 mil unidades comercializadas). A cantora foi promovida nonstop no Reino Unido com enorme hype da mídia e da indústria (que deu a ela o primeiro lugar na prestigiosa poll da BBC, Sound of 2011, e também o Critics Choice no BRIT Awards); aparição em todos os principais festivais (do Glastonbury ao Capital FM Summerball); capas de revista e slots em todos os programas de TV, do X Factor e Britain's Got Talent ao matinal Daybreak, passando por So You Think You Can Dance?; Graham Norton; Alan Carr Chatty Man e Children in Need Rocks.

Já o sucesso de Ed Sheeran foi bem mais orgânico. O jovem músico e compositor, de apenas 20 anos, já tinha um following considerável graças ao sucesso de seus EPs e, em 2011, finalmente assinou com uma grande gravadora. Seu primeiro single, The A Team, foi um gigantesco sucesso e seu álbum vendeu 822 mil unidades até o momento. A julgar pelo sucesso do single atual, Lego House, cujo vídeo tem a participação de Rupert Grint, o CD continuará vendendo ao longo de 2012. Ele também conseguiu 4 indicações ao BRIT Awards, mais até do que Adele.

Coldplay no X Factor e Gaga em um O'Grady Live especial: apresentações high profile

Os álbuns mais vendidos: 1. 21 - Adele (3.925 milhões); 2. Christmas - Michael Bublé (1.35 milhão); 3. Doo-Woop & Hooligans - Bruno Mars (1.265 milhão); 4. 19 - Adele (1.265 milhão; total: 2 milhões); 5. Mylo Xyloto - Coldplay (943 mil); 6. Loud - Rihanna (910 mil; total: 1.8 milhão); 7. Born this Way - Lady Gaga (855 mil); 8. Who You Are* - Jessie J (838 mil); 9. + - Ed Sheeran (820 mil); 10. Talk that Talk - Rihanna (684 mil)

*inclui relançamento

Em 2011, 119 CDs ultrapassaram a marca de 100 mil unidades vendidas (disco de ouro) mas apenas 39 cruzaram 300 mil, o suficiente para uma certificação de platina. Além de Talk That Talk de Rihanna, mais sete CDs lançados entre novembro e dezembro (onde as vendas vão as alturas graças ao natal) conseguiram o certificado. Desses sete, só um deles não estava envolvido com Simon Cowell e seus talent shows. Lioness Hidden Treasures, o álbum póstumo de Amy Winehouse, vendeu 640 mil unidades em menos de um mês (e Back to Black, seu álbum mais famoso, vendeu 342 mil, elevando o total de vendas para 3.25 milhões).

Todos os outros big sellers lançados no período natalino (One Direction, Olly Murs, Westlife, Rebecca Fergunson, Susan Boyle, JLS) estavam envolvidos com Simon Cowell one way or another. Westlife, a legendária boyband irlandesa que FINALMENTE anunciou o fim (uns 7 anos too late), vendeu 425 mil unidades do seu segundo greatest hits (o primeiro, lançado em 2002, vendeu 1.3 milhão). Detalhe: eles são empresariados por Simon (e Louis Walsh, outro jurado do X Factor) e cantaram na grande final do programa.

 
One Direction e Olly Murs: do X Factor ao topo dos charts em 2011

Falando em X Factor, os segundo colocados do programa se mostraram bem mais bem-sucedidos que seus vencedores. Olly Murs, que ficou em segundo lugar em 2009, vendeu 600 mil unidades de seu segundo álbum In Case You Didn't Know, impulsionado pelo sucesso de My Heart Skips a Beat, ultrapassando inclusive as vendas de seu debut (algo quase inédito no mundo de reality show contestants).  Já a soulful Rebecca Fergunson, segundo lugar em 2010, vendeu 380 mil cópias de Heaven, seu elogiado CD de estréia, em menos de 1 mês. Em compensação, Joe McElderry, primeiro lugar em 2009, vendeu apenas 110 mil cópias do seu CD de música clássica (o que já foi um improvement dos 90 mil comercializados pelo seu CD de estréia pós-vitória. O primeiro lugar dele no concurso de talentro From Popstar to Operastar, que tem 1/10 da audiência do X Factor, se provou bem mais efetiva) e 100 mil do seu álbum de músicas natalinas; enquanto Matt Cardle, ganhador de 2010, vendeu 225 mil unidades de seu CD de estréia, Letters.

Mas nem Rebecca nem Matt foram os verdadeiros vencedores do X Factor 2010. O charttopper da temporada foi a boyband One Direction, terceira colocada, que vendeu 480 mil unidades de seu CD de estréia em três semanas.

Enquanto 1D começa sua carreira no topo, o JLS, a outra boyband de sucesso lançada pelo X Factor, mostra sinais de desgaste. As 360 mil unidades de Jukebox, vendidas em pouco mais de 1 mês, são um número satisfatório, mas decepcionantes quando comparado com as 600 mil do álbum anterior ou 1.5 milhão do álbum de estréia.

Outro ato made by Simon Cowell que está perdendo a força é Susan Boyle. Mas não tem como negar que ela durou BEM mais do que eu esperava. Já faz quase quatro anos desde aquele vídeo viral e essa mulher, que não tem nada de interessante e só canta covers, ainda vende mais de 300 mil unidades em 1 mês (315 mil com Someone to Watch Over Me). É verdade que é um número bem mais modestos que 1.8 milhão alcançados por I Dreamed a Dream em 2010 mas continua sendo uma quantidade bem chocante para alguém cujo hype já morreu faz bastante tempo.

Will Young, o maior vencedor de reality, e Rebecca Ferguson, a queridinha dos críticos.

Will Young, o primeiro grande vencedor de reality show de talento (ele venceu Pop Idol back in 2002), prova que ele outgrow o programa que o originou e continua sendo um dos unicos vencedores que conseguiu emplacar uma carreira realmente respeitável: seu quinto álbum, Echoes, vendeu 390 mil. Todos os CDs de Will, incluindo seu greatest hit, alcançaram platina.
 
Tirando Amy, outro non-reality show success story do ano foi a nova banda de Noel Gallagher. Depois de centenas de brigas, os irmãos Liam e Noel finalmente anunciaram o fim do Oasis, o top-selling act do UK das últimas décadas e ambos lançaram suas novas bandas. Liam seguiu com os ex-músicos do Oasis na Beady Eye enquanto Noel lançou um projeto novo que se provou mais bem sucedido. O álbum homônimo do Noel Gallagher's High Flying Birds vendeu 500 mil unidades enquanto o CD do Beady Eye vendeu 200 mil.

Noel Gallagher's High Flying Birds vs. Liam Gallagher's Beady Eye

Chase & Status, uma dupla de produtores de dubstep, também não fizeram feio, com mais de 400 mil unidades de seu segundo álbum, No More Idols. O CD contou com o vocal de vários atos up and coming e promissores como Plan B; Tinie Tempah; Dizzee Rascal; White Lies e Mavercik Sabre

Outros artistas que alcançaram platina incluíram Florence & the Machine, com seu segundo CD; a holandesa Caro Emerald que, depois de bater recordes de venda em seu país de origem, obteve respeitável sucesso com seu álbum de estréia, Deleted Scenes from the Cutting Room no Reino Unido (graças ao apoio da Radio 2 ao single On a Night Like This) e o grupo a capella The Overtones, impulsionados por uma aparição na final de Dancing on Ice, bem sucedido reality show que é basicamente uma versão com patinação no gelo de "Dança dos Famosos".

Quando se contabiliza compilações, 2011 foi mais um ano fortíssimo para o franchise Now! That's What I Call Music. Desde os anos 80, a coletânea é lançada três vezes por ano, tendo uma tracklist composta pelos maiores sucessos do período. Mesmo com a crise da indústria fonográfica, a coleção ainda se prova um gigantesco sucesso, com seus três lançamentos ultrapassando a marca de 600 mil unidades vendidas cada (Now! 80, lançado no período natalino, alcançou 1.2 milhão).

Chase & Status


No mais, 2011 foi o ano que pop virou o gênero favorito do Reino Unido, ultrapassando o rock. 33.6% dos álbuns vendidos (incluindo 6 dos 10 mais vendidos do ano) pertencia ao gênero, comparado com apenas 29.4% do rock. Pop teve seu melhor ano desde 1999 (quando Britney Spears, Westlife, Boyzone e Robbie Willaims estavam no ápice) enquanto o rock teve seu pior ano desde 2003 (o ápice do século foi 2004, quando o gênero teve uma fatia de 41.5% do mercado). Apenas dois dos vinte álbuns mais vendidos foram de rock: Coldplay e Noel Gallagher's High Flying Birds (detalhe: a associação fonográfica britânica conta Rihanna como hip-hop. Se ela fosse contada como pop, o que seria o mais correto, a porcentagem seria ainda maior. Outros lançamentos injustamente contados como urbano inclui o smash hit dance da J.Lo On the Floor).

Além de Coldplay e Gallagher, três álbuns de rock ultrapassaram as 300 mil unidades vendidas: o segundo lançamento de Florence & the Machine; o novo álbum dos Foo Fighters; Mumford & Sons (que ultrapassaram 1 milhão de unidades somadas com as vendas do ano passado) e Elbow. CDs  que ultrapassaram os 100 mil incluíram Velociraptor do Kasabian; Fallen Empires do Snow Patrol; Last Night on Earth do Noah & the Whale; What Did You Expect from the Vaccines dos The Vaccines; I'm with You dos Red Hot Chilli Peppers; Different Gear Still Speeding do Beady Eyes; Tourist History do Two Doors Cinema Club; Helplessness Blue dos Fleet Foxes e Let England Shake da P.J. Harvey. O primeiro álbum do Florence & the Machine vendeu 180 mil cópias, elevando o total de Lungs para 1.7 milhão enquanto Only by the Night, dos Kings of Leons, vendeu 120 mil, se aproximando dos 3 milhões de unidades totais e Come Around Sundown, da mesma banda, ultrapassou o 1 milhão com 166 mil.


2011 foi um ano bom para o folk, que registrou o maior share de vendas do século com 1.6% do mercado graças ao sucesso de Laura Marling. Michael Bublé, sozinho, foi o responsável pelo recorde de vendas do gênero easy listening que dominou 8% do mercado.


Os que alcançaram certificação de platina: 11. Lioness: Hidden Treasures - Amy Winehouse (670 mil); 12. In Case You Didn't Know - Olly Murs (600 mil); 13. Lady Killer - CeeLo Green (590 mil; total: 700 mil); 14. Noel Gallagher's High Flying Birds - Noel Gallagher's High Flying Birds (500 mil); 15. Progress* - Take That (483 mil; total: 2.5 milhões); 16. Up All Night - One Direction (470 mil); 17. No More Idols - Chase & Status (465 mil); 18. 4 - Beyoncé (455 mil); 19. Greatest Hits - Westlife (425 mil); 20. Crazy Love* - Michael Bublé (411 mil; total: 2.9 milhões); 21. Defamation of Strickland Banks - Plan B (405 mil; total: 1.5 milhão); 22. Ceremonials - Florence & the Machine (385 mil); 23. Echoes - Will Young (381 mil); 24. Wasting Lights - Foo Fighters (380 mil); 25. Teenage Dream - Katy Perry (380 mil; total: 1 milhão); 26. Heaven - Rebecca Fergunson (377 mil); 27. Sigh No More - Mumford & Sons (370 mil; total: 1.3 milhão); 28. Disc-Overy - Tinie Tempah (360 mil; total: 750 mil); 29. Jukebox - JLS (355 mil); 30. The Fame* - Lady Gaga (336 mil; total: 2.8 milhões); 31. Build A Rocket Boys - Elbow (327 mil); 32. Back to Black - Amy Winehouse (325 mil; total: 3.5 milhões); 33. Someone to Watch Over Me - Susan Boyle (315 mil); 34. Good Ol' Fashioned Love - The Overtones (308 mil; total: 400 mil); 35. Deleted Scenes from the Cutting Room - Caro Emerald (308 mil)


Música: singles

Impulsionado pelo iTunes e afins, o mercado digital salvou o mercado de singles. Prova disso é o fato de, pela primeira vez em anos, os dois singles mais vendidos de 2011, Someone Like You de Adele e Moves Like Jagger de Maroon 5, ultrapassarem a marca de 1 milhão de unidades comercializadas. Curiosamente, Moves Like Jagger nunca alcançou o primeiro lugar, tendo peaked na 2ª posição, num caso similar a Love the Way You Lie, o dueto entre Eminem e Rihanna que foi a música mais vendida de 2010, também ultrapassou o milhão e também nunca alcançou o topo. 

De fato, um primeiro lugar parece significar cada vez menos. É verdade que entre os dez mais vendidos, oito alcançaram o topo mas existem charttoppers como Don't Wanna Go Home de Jason DeRulo que venderam menos que músicas que nunca nem sequer alcançaram o top 10 (DeRulo, com um número 1, vendeu 349 mil unidades, menos que Marry You, de Bruno Mars, e Set Fire to the Rain de Adele, ambos peaking em 11º. Outros número 1 com vendas bem baixas incluem She Makes Me Wanna do JLS; Swagger Jagger da Cher Lloyd; All About Tonight da Pixie Lott; Loca People de Sak Noel; Stay Awake de Example e Don't Go do Wretch 32, todos vendendo menos de 340 mil unidades no total).


Outros hits onipresentes globalmente em 2011 aparecem no top 10 anual britânicos como Party Rock Anthem (sério gente, essa foi A música do ano) do LMFAO; Give Me Everything Tonight do Pitbull e On the Floor, o grande comeback da J.Lo.

Graças ao fato de serem cantadas por finalistas do X Factor e do Britain's Got Talent, Iris, sucesso dos anos 90 do Goo Goo Dolls, e Fast Car, charttopper de Tracy Chapman em 89, voltaram ao top 10 britânico. As músicas venderam 262 e 269 mil unidades respectivamente ao longo do ano.

No mais, pela primeira vez desde 2009, os vencedores do X Factor não alcançaram o número 1 na semana natalina. Quem conseguiu a honra foi o Military Wives' Choir que, como o nome indica, é um coro formado por esposas de militares. A gravação de um cover de Wherever You Are foi tema de um documentário da BBC, que promoveu o single pesadamente leading up ao lançamento, incluindo aparição das mulheres no talkshow do Graham Norton e no muitíssimo assistido Strictly Come Dancing. As moças venderam mais de 500 mil unidades em apenas uma semana.

Mesmo assim, Little Mix, as vencedoras do X Factor, tiveram uma semana em primeiro lugar. As vendas, contudo, foram médias: 390 mil unidades, primeira vez que um vencedor não ultrapassa os 400 mil. De todo modo, as meninas merecem crédito: nenhuma girlband conseguiu ultrapassar da segunda semana do programa e não só elas chegaram na final, elas ganharam a edição. Depois do programa lançar boybands de sucesso, tá na hora de uma girlband lead the charts (e, como as Girls Aloud provaram, girlbands ganhadoras de reality show em geral tem uma carreira bem mais longa e impactante que boybands).

Wherever You Are do Military Wives' Choir teve a melhor semana de vendas para um single e as Little Mix tiveram a segunda melhor semana de vendas.


Entre former reality show contestants, Olly Murs e One Direction foram os mais bem sucedidos tanto na parada de CDs quanto na de singles. Tanto My Heart Skips a Beat como What Makes You Beautiful ultrapassaram as 500 mil unidades vendidas totais.

Além de Moves Like Jagger, The A-List de Ed Sheeran e Rollin' in the Deep de Adele foram os singles que não alcançaram o topo das paradas mais bem-sucedidos do ano. Já The Edge of Glory de Lady Gaga; Yeah x 3 de Chris Brown e Super Bass de Nicki Minaj foram os três singles que não alcançaram o top 5 que mais venderam enquanto Set Fire to the Rain de Adele; Marry You de Bruno Mars; Hello de Martin Soreveign e o cover de Skinny Love feito por Birdy são os singles que não alcançaram o top 10 com as vendas mais altas.

Entre os 100 singles mais vendidos, Rihanna aparece 6 vezes (We Found Love; Who's That Chick; Only Girl; What's My Name; California King Bed) e Adele e Bruno Mars apareceram 4 (Someone Like You; Rollin' in the Deep; Set Fire to the Rain; Make You Feel My Love/Grenade; The Lazy Song; Marry You; Just the Way You Are). 115 músicas ultrapassaram 200 mil unidades comercializadas; 187 ultrapassaram 100 mil.

Assim como nas vendas de CD, não foi um bom ano para o rock: nenhuma música do gênero apareceu entre os 35 maiores singles. Paradise, do Coldplay, foi a unica representante do gênero a ultrapassar 300 mil unidades vendidas (410 mil). Alias, Coldplay foi, de longe, a banda de maior sucesso do ano, responsáveis por quatro das 19 músicas do gênero que conseguiram ultrapassar 90 mil unidades (além de Paradise e Every Tear is a Waterfall; Fix You, com 124 mil e Viva la Vida, com 96 mil).

Iris do Goo Goo Doll foi a segunda música rock mais popular (264 mil), impulsionada pelo fato de ser usada no X Factor. Skinny Love, cover da Birdy do sucesso do Bon Iver (259 mil); Fix You do Coldplay e Cannonball do Damien Rice (99 mil) também foram outras músicas  impulsionadas por apresentações no reality do Simon Cowell enquanto Wherever You Will Go do The Calling (125 mil) ganhou nova vida graças a um comercial de chá. L.I.F.E.G.O.E.S.O.N. de Noah & the Whale (242 mil) e o sucesso global do Foster the People, Pumped Up Kicks (225 mil) foram alguns dos poucos relativos sucessos do gênero. Os primeiros singles dos novos CDs de James Morrison (I Won't Let You Go; 228 mil); Florence & the Machine (Shake It Out; 127 mil); Noel Gallagher's High Flying Band (A.K.A. What a Life; 115 mil); Snow Patrol (Called Out in the Dark; 103 mil) e Artic Monkeys (Don't Sit Down Cause I've Moved Your Chair; 81 mil) tiveram vendas dignas assim como alguns clássicos recentes como Chasing Cars do Snow Patrol (128 mil; um total acima de 1 milhão); Sex on Fire do Kings of Leon (90 mil; total acima de 1 milhão) e Bring Me To Life do Evanescence (98 mil).

Os singles mais vendidos: 1. Adele - Someone Like You (1.25 milhão; peak: 1º); 2. Maroon 5 (ft. Christina Aguilera) - Moves Like Jagger (1.05 milhão; 2º); 3. LMFAO - Party Rock Anthemm (995 mil; 1º); 4. Jessie J (ft. BoB) - Price Tag (982 mil; 1º); 5. Rihanna (ft. Calvin Harris) - We Found Love (905 mil; 1º); 6. Pitbull (ft. Ne-Yo) - Give Me Everything (870 mil; 1º); 7. Bruno Mars - Grenade (853 mil; 1º); 8. Ed Sheeran - The A Team (800 mil; 3º); 9. Adele - Rollin' in the Deep (799 mil; 2º); 10. Jennifer Lopez (ft. Pitbull) - On the Floor (785 mil; 1º); 11. Christina Perri - Jar of Hearts (670 mil; 4º); 12. Rihanna - S&M (650 mil; 3º); 13. Military Wives Choir - Wherever You Are (632 mil; 1º); 14. Lady Gaga - Born this Way (626 mil; 3º); 15. Bruno Mars - Lazy Song (618 mil; 1º); 16. Chris Brown (ft. Benny Benassi) - Beautiful People (589 mil; 4º); 17. Example - Changed the Way You Kiss Me (582 mil; 1º); 18. Aloe Blacc - I Need A Dollar (584 mil; 2º); 19. Snoop Dogg & David Guetta - Sweat (559 mil; 4º); 20. One Direction - What Makes You Beautiful (545 mil; 1º); 21. Olly Murs - My Heart Skips a Beat (505 mil; 1º); 22. Alexandra Stan - Mr. Saxobeat (502 mil; 3º); 23. Labrinth (ft. Tinie Tempah) - Earthquake (501 mil; 2º); 24. The Wanted - Glad You Came (496 mil; 1º); 25. DJ Fresh - Louder (489 mil; 1º); 26. Jessie J - Do It Like A Dude (480 mil; 2º; total: 575 mil); 27. Lady Gaga - The Edge of Glory (479 mil, 6º); 28. Chris Brown - Yeah 3x (473 mil, 6º); 29. Adele - Set Fire to the Rain (472 mil, 12º); 30. Nicki Minaj - Superbass (456 mil; 8º); 31. LMFAO - Sexy & I Know It (455 mil; 5º); 32. David Guetta (ft. Nicki Minaj & Flo-Rida) - Where Dem Girls At (439 mil; 3º); 33. Nicole Scherzinger - Don't Hold Your Breath (438 mil; 1º); 34. Beyoncé - Best Thing I Never Had (429 mil; 3º); 35. Calvin Harris (ft. Kelis) - Bounce (421 mil; 2º)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu