Depois de anos sendo um pop culture junkie, finalmente resolvi canalizar minhas energias em algo útil (assim, dependendo da sua perspectiva). Esse blog tem, portanto, o objetivo de documentar quem está causando na cultura pop mas não comentando do óbvio e sim antecipando tendências e o que está por vir. E-mail me @ tacausando@gmail.com. Mais sobre a nossa proposta.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Chart watch: Na Australia, Replay is stuck on replay



No Reino Unido, Replay foi desbancado do topo por Fireflies. Agora, o inverso acontece na Austrália: a música do Owl City perde a primeira colocação (depois de 5 semanas) para o single do caribenho Iyaz.


Replay - Iyaz

Também na Australia, Mumford & Son continua obtendo grande sucesso com Little Lion Man que, essa semana, alcança a terceira posição. É um grande feito para a banda britânica pois eles cantam folk e os charts do país oceânico são completamente dominados por pop made in USA.


Na Australias, os britânicos do Mumford & Son conseguem um gigantesco hit folk numa parada dominada por bubble gum pop

Little Lion Man - Mumford & Sons

Duas novas músicas entram no top 10 essa semana: Memories do David Guetta com Kid Cudi e Do You Remember? do Jay Sean (na nona e na décima posição respectivamente). Bad Romance, Whatcha Say e Empire State of Mind continuam firmes e fortes entre as dez mais vendidos.

A parada de CDs australiana continua um gigantesco tédio com Susan Boyle ainda no topo pela 11ª semana. Também no top 5: Mumford & Son, Lady Gaga, Michael Bublé e Ke$ha.

Com o início de sua turnê australiana, Taylor Swift volta para o top 10 com o seu CD Fearless atingindo a sétima posição. Já a banda de rock Muse sobe para o sexto lugar graças ao novo single Undisclosed Desire (atualmente na 11ª colocação nas paradas de single).

Atos britânicos estão com força na Austrália: além de Susan Boyle (primeiro), Mumford & Son (segundo) e Muse (sexto), Lily Allen continua no top 15 com
It's Not Me It's You (11º lugar) mais de 1 ano depois do lançamento do álbum. Florence & the Machine, que foi o grande fenômeno no Reino Unido ao longo do ano passado, está começando a conquistar o resto do mundo e o país oceânico é um dos primeiros a morder a isca. Essa semana, o álbum Lungs alcança sua posição mais alta até o momento, 12º lugar, e obtém um disco de ouro.

No Reino Unido, Fireflies segue na primeira posição nas paradas de single com 78 mil cópias comercializadas ao longo da semana.


Jedward, a dupla formado pelos gêmeos John & Edward, que causou enorme sensação na última edição do The X Factor, estréia em segundo lugar com o single Under Pressure que, além de usar pedaços da música de mesmo nome do Queen, conta com a participação do rapper Vanilla Ice e samples de Ice, Ice Baby.

Na minha opinião, o fato de singles físicos não serem mais popular foi o que manteve os gêmeos fora da primeira posição. Na época que as pessoas compravam singles em lojas de departamento, era comum músicas "piadas" alcançarem o topo. Porém, agora 90% das vendas de singles vem de lojas virtuais como iTunes e isso fez com que as pessoas meio que perdessem o hábito de comprar músicas "engraçadas" e se concentrassem em comprar apenas aquilo que elas realmente tem interesse em ouvir (afinal, as músicas baixadas via iTunes vão direto para o iPod).

Mesmo assim, alcançar o top 2 é um grande feito para os gêmeos. No começo da semana, Under Pressure quase ultrapassou a música do Owl City (na quarta-feira, apenas 24 cópias separavam os dois singles) mas, nos últimos dias, a música perdeu muitíssima força. No fim, os gêmeos ficaram a 20 mil cópias de distância de Owl City, com 50 mil cópias comercializadas.

Quatro anos atrás, Timbaland era inescápavel: Sexyback, What Comes Around Goes Around, 4 Minutes (to Save the World), Promiscuous Girl, Maneater, Say It Right, Apologize e Give It to Me foram todos enormes sucessos que tocaram sem parar nas rádios e alcançaram o topo em inúmeros países. O sucesso do produtor foi tão avassalador que sua música acabou ficando datada: o estilo dele nos remete imediatamente a 2005 ou 2006.

Por isso, o seu CD Shock Values II, continuação do álbum de mesmo nome lançado em 2005, não obteve grande repercussão nos EUA e em quase nenhum lugar do mundo apesar de ter participação de muitos dos artistas mais populares do mundo (Miley Cyrus, Katy Perry, Shakira, Drake, Justin Timberlake).

If We Ever Meet Again (ft. Katy Perry) - Timbaland

No Reino Unido porém (onde o primeiro
Shock Values ultrapassou 1 milhão de cópias vendidas) o produtor continua em alta: If We Ever Meet Again, que tem a participação de Katy Perry, alcança a terceira colocação no país. É o segundo top 10 hit do CD na Grã-Bretanha (Morning After Dark, o primeiro single, alcançou o sexto lugar).


Katy Perry e Timbaland: mistura que deu certo no Reino Unido

A julgar pelas paradas das últimas semanas, colaborações com Katy Perry são uma boa maneira de causar barulho na Grã Bretanha: além de Timbaland, a banda 3OH!3 também conseguiu um gigantesco sucesso no país com Starstrukk que só essa semana saiu do top 5, onde ficou por quase 2 meses (atualmente está sétimo lugar). Outra música que no Reino Unido saiu da lista dos 5 mais vendidos foi Replay (sexto).


Empire State of Mind (part 2) - Alicia Keys

Empire State of Mind Part 2
da Alicia Keys continua subindo nas paradas. Apesar de não ser um single oficial, a música alcança o quinto lugar. A versão original, dueto com Jay-Z, alcançou a segunda posição no país no fim do ano passado.


A música Don't Stop Believin', sucesso de 1984 da banda americana Journey continua seu impressionante revival no país europeu: desde novembro do ano passado, quando Joe McElderry cantou o sucesso dos anos 80 no The X Factor, a canção está entre as dez mais vendidas (essa semana, ela está em nono). Agora, com a estréia de Glee na TV local, a versão do elenco do programa também tem obtido vendas altas, se mantendo dentro do top 5 pela terceira semana consecutiva (essa semana, em quarto lugar).

Também entre os dez mais vendidos: One Shot do JLS (em oitavo) e Won't Go Quietly do Example (em décimo).


Apesar de não ter conseguido penetrar o top 10 com seu primeiro single,
Hollywood, Marina and the Diamonds (que, alias, é uma interprete solo. A última moda são cantores solos com nome de banda: Marina and the Diamond, Owl City, Bat for Lashes, Florence + the Machine) é a grande aposta para ser a revelação de 2010 (assim como Florence and the Machine foi a grande revelação de 2009) e seu álbum, que será lançado dia 22, deverá ter vendas bastante sólidas e estáveis ao longo do ano (quando Florence conseguiu seu primeiro top 10 hit, no comecinho desse ano, seu álbum já tinha vendido mais de 500 mil cópias).



Na parada de CDs, Alicia Keys alcança o primeiro lugar com The Element of Freedom. É a primeira vez que a cantora e compositora americana alcança o topo no Reino Unido. Enquanto a atual era da cantora de R&B bate recordes na Grã-Bretanha, nos EUA ela tem tido uma resposta mais morna: as vendas do seu álbum atual são altas mas não fenomenalmente altas como os seus 3 lançamentos anteriores e os críticos não receberam o CD com tanto animo, afirmando que o material tem qualidade inferior quando comparado aos trabalhos anteriores da interprete. Enquanto isso, no Reino Unidos, muitos apostam que Element irá ultrapassar as vendas de quase todos os CDs da cantora (só vai ser difícil ultrapassar o primeiro, Songs in a Minion, que vendeu mais de 1 milhão de cópias no UK).

Porque o CD, que quase todos concordam ser o mais inferior da carreira de Alicia e que não tem obtido grande sucesso nos EUA, se tornou um sucesso tão grande na Grã-Bretanha? Para começar, ela começou a promoção do álbum no The X Factor que tem o poder de impulsionar gigantescamente a popularidade de seus convidados. A aparição dela no reality fez com que Doesn't Mean Anything (que fracassou nos EUA) alcançasse o top 10 (um dos poucos singles dela que conseguiu isso na Grã-Bretanha) e, com isso, fez com que as rádios também botassem a música em alta rotação. Depois do sucesso do single inicial, Alicia conseguiu outro gigantesco hit com Empire State of Mind (Part II), continuação do mega sucesso dela com Jay-Z, que também contou com enorme apoio das rádios.

O violinista austriaco Andre Rieu passa na frente de Paolo Nutini e Florence & the Machine e alcança o segundo lugar com Live from Vienna. Pela primeira vez desde que o ano começou, o músico escocês e a cantora indie pop não aparecem no top 2 (estando em terceiro e quarto respectivamente).

Corinne Bailey-Rae, que obteve um enorme hit com Girl Put You Records On e cujo primeiro CD obteve vendas altíssimas em todo o mundo, estréia em quinto lugar com o seu aguardado segundo álbum, The Sea.

Diferente do que aconteceu na Austrália e nos EUA, Ke$ha, maior aposta para ser o fenômeno pop de 2010, não conseguiu penetrar o top 5 na Grã-Bretanha com seu primeiro CD, Animal. O álbum estréia em oitavo lugar no país europeu.

Também no top 10: Lady Gaga (em sexto), a trilha sonora de Alvin e os Esquilos 2 (em sétimo), Peter Andre (em nono) e Mumford & Sons em décimo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu