Depois de anos sendo um pop culture junkie, finalmente resolvi canalizar minhas energias em algo útil (assim, dependendo da sua perspectiva). Esse blog tem, portanto, o objetivo de documentar quem está causando na cultura pop mas não comentando do óbvio e sim antecipando tendências e o que está por vir. E-mail me @ tacausando@gmail.com. Mais sobre a nossa proposta.

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Stop the presses!



Depois de meses de especulação, o que todo mundo esperava aconteceu: Simon Cowell anunciou que essa temporada de American Idol será sua última e que, em 2011, também na Fox, ele finalmente estreará a versão americana de The X Factor, depois de 6 anos de enorme sucesso na Grã-Bretanha.

Será que American Idol sobreviverá sem Simon, o juiz favorito e, supostamente, a razão para que milhões sintonizem o programa duas vezes por semana? Será que o público estado-unidense aceitará The X Factor tão bem quanto os britânicos? Será que o programa será um fracasso e colocará uma gigantesca e irremovível mancha no currículo imaculado de Cowell?

Let's wait and see... só em 2011 saberemos.

Mas, nesse meio tempo, American Idol, cuja nona edição estréia hoje nos EUA, irá nos manter distraido. Nessa temporada, Paula Abdul deixará seu posto como juíza. A saída, que foi motivada por desentendimento salariais, causou enorme polêmica e muitos protestos. Ela será substituída por Ellen DeGeneres, um comediante e apresentadora de talk-show mega bem sucedida e uma das celebridades mais amadas nos EUA. Será que a "repaginada" ajudará a audiência de Idol, que está em decadência faz várias edições? Ou será que a mudança radícal será a cartada final do programa? Fiquem ligados nesse blog porque eu pretendo mantê-los atualizados.

Uma coisa importante de se observar é que, de acordo com a Variety, The X Factor será exibido nos EUA durante o outono, que é exatamente o mesmo período que o programa vai ao ar no Reino Unido. Será que Simon fará a mesma coisa que os produtores de American Idol fizeram? Pop Idol, a versão original do reality, era um mega sucesso na Grã-Bretanha, daí o programa explodiu nos EUA e os executivos simplesmente abandonaram a versão inglesa (apesar de só ter tido duas edições, ambas com audiências altíssimas) para se concentrar no mercado americano, muito maior e lucrativo.

Por um lado, faria sentido fazer isso. Afinal, The X Factor provavelmente atingiu no ano passado o seu ápice de audiência e não existe muito espaço para crescimento. Por outro, sempre existe a possibilidade dele mudar a exibição do programa para o inverno (que é quando American Idol é exibido nos EUA). Além disso, o mercado britânico é importantíssimo, um dos maiores de todo o mundo e Simon sabe disso. Foi por isso que, quando os produtores de Idol abandonaram o país, Cowell correu para preencher o espaço vago (e foi graças ao sucesso no Reino Unido que ele virou o maior empresário musical do mundo), por tanto é muito improvável que ele abandone seu país de origem.

Enfim, só teremos uma idéia melhor depois de vermos o desempenho da sétima edição do X Factor e da nona de American Idol em seus respectivos países. Até lá, acho que nem os executivos sabem direito como eles vão administrar tudo.

Por enquanto, a Fox afirma que planeja continuar exibindo Idol. Mas dois programas basicamente iguais, um exibido após o fim do outro, é algo que soa bizarro e improvável. Isso deixa o canal numa posição extremamente complicada pois, sem ter certeza que a nova empreitada dará certo, não tem como eles abrirem mão da propriedade mais lucrativa dos EUA que já está testada e aprovada. Os diretores do canal devem estar loucos tentando resolver o problema e irão estar ainda mais atentos do que o normal no desempenho da atual temporada de American Idol. E eu também planejo fazer isso por tanto stay tuned no blog ;D


Mais sobre a saída de Simon Cowell do American Idol
Mais sobre The X Factor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu