Depois de anos sendo um pop culture junkie, finalmente resolvi canalizar minhas energias em algo útil (assim, dependendo da sua perspectiva). Esse blog tem, portanto, o objetivo de documentar quem está causando na cultura pop mas não comentando do óbvio e sim antecipando tendências e o que está por vir. E-mail me @ tacausando@gmail.com. Mais sobre a nossa proposta.

sexta-feira, 12 de março de 2010

THIS IS A DISAS-TUH: Comentando Telephone, o novo clipe de Lady Gaga



Eu não ia trazer esse assunto para cá porque se tem uma coisa que eu não gosto é tratar dos mesmos assuntos que todos os outros blogs de cultura pop. Porém, só hoje, vou abrir uma exceção e comentar o novo clipe da Lady Gaga.

Em pouco mais de 1 ano, Lady Gaga conquistou o mundo. No presente, ela é a maior celebridade do universo (quanto tempo isso vai durar eu não sei mas provavelmente bastante). As suas performances são sempre esperadas com ânsia, seus hits são inescapaveis, suas bizarrices aparecem em todos os meios de notícias e, além disso tudo, ela fez com que vídeos musicais voltassem a ser a sensação que eles eram no passado.

Tudo começou com Paparazzi, o primeiro vídeo grandioso dela, mas foi o brilhante Bad Romance que impressionou a todos e a consolidou como a grande pop star do momento (o vídeo já foi visto mais de 100 milhões de vezes no Youtube). Gaga não parecia decepcionar nunca, sempre delievering performances, roupas e vídeos irreverentes, impressionantes e criativos. Por tudo isso, milhões de pessoas estavam contando os dias para a estréia do seu novo clipe, Telephone, que, como extra, ainda contaria com a participação de Beyoncé.

As expectativas eram altíssimas. E, quando o hype é tão gigantesco, é muito difícil você conseguir alcançar as expectativas. E é isso que os artistas pop tem que aprender: a melhor maneira de conter as expectativas é manter o bico calado.

Mas não foi isso que Gaga fez: em várias entrevistas, ela afirmou que o novo vídeo superaria em muito Bad Romance, que seria uma obra prima, que todos iam amar etc. Os fãs estavam enlouquecendo para assistir o vídeo que todos acreditariam ser groundbreaking. A data de lançamento foi adiada pelo menos três vezes o que só aumentou as expectativas.

Hoje, finalmente, o vídeo musical estreou. E aconteceu o óbvio: uma enorme parte dos fãs ficaram extremamente decepcionados. Era quase impossível, por mais bem feito que o vídeo fosse, Telephone superar a expectativa do público.

Mas, o que mais me impressionou, é o quão fraco o vídeo é. Eu não sou um fã de Gaga, nem tinha expectativas muito altas mas o clipe foi tão overhyped (pela própria cantora principalmente) que, quando eu vi o resultado final, eu não consegui evitar um sentimento de frustração.

Para começar, eu sei que a proposta do vídeo é ser campy e que ele é uma continuação de Paparazzi. A parada é que ele é incoerente. Porque fazer um vídeo de NOVE minutos se ele não faz nenhum sentido? Três minutos de nonsense tá tranqüilo; cinco, beleza... agora NOVE?

Além dele não fazer sentido, ele não combina NEM UM POUCO com a música. O objetivo principal de um vídeo musical é valorizar o single e em Telephone, pelo contrário, a música é completamente desvalorizada (apesar de que o vídeo já está fazendo com que o single suba nas paradas. Imagine se o clipe valorizasse a música, o sucesso seria ainda maior). E o que mais me incomoda é que o vídeo, como tudo que Lady Gaga faz, tem uma "mensagem" (de acordo com ela, pelo menos) só que o fato do vídeo e da música serem tão completamente sem relação faz a "mensagem" (seja lá qual ela for) parecer ainda mais forçada do que de costume. Paparazzi, a prequel de Telephone, tinha um statement claro, coesivo e relacionado com a música. Esse não é o caso em Telephone.

E sim, eu entendi que é para ser kitshy mas a atuação de Gaga é CONSTRANGEDORA. Constrangedora as in filme da Xuxa. Beyoncé, que foi indicada um Globo de Ouro, também está péssima acting-wise.

Para piorar tudo, o vídeo musical, a tão hyped obra de arte que Gaga prometeu, é um giganteso comercial. Don't get me wrong, eu sei que hoje em dia é extremamente comum product placement em vídeo clipes. A própria Gaga já promoveu produtos em seus vídeos (por exemplo, Campari em Love Games ou os seus headphones oficiais em Bad Romance). Porém, Telephone passa dos limites: logo no começo, celulares Virgin Mobiles (olha que coincidência, os patrocinadores da turnê dela) são esfregados na nossa cara. Logo depois, o site de online dating www.plentyoffish.com também é promovido (alias, esse é um dos merchandisings de clipe mais aleatórios ever). Mais tarde, Polaroid (empresa onde Lady Gaga é, err, "diretora criativa". Ou seja, ela é "garota propaganda" mas eles inventam um título para parecer menos descarado), Wonder Bread, Miracle Whip, Hewlett-Packard...

Vergonha na cara ZERO. Milhões de anúncios sendo esfregados na nossa cara sem nenhum tipo de pudor.

E OK, como já disse, product placement em clipe é normal mas Telephone totalmente passou dos limites. E, deixando tudo ainda mais shady, está o fato de, em todas as entrevistas, Lady Gaga insistir que ela "não ganha 1 centavo pois gasto tudo em minhas performances. Dinheiro é completamente desimportante" e que ela está "sobretudo comprometida com minha arte". Aham, tá certo. Tô contando os dias para Gaga virar a nova garota propaganda da Pepsi.

Enfim, não é que Telephone seja, para quote Beyoncé, A DISAS-TUH. É bem feitinho, irreverente ("I told you she didn't have a dick"), com uma bela direção de arte e tal. Apesar de eu ter visto muitos fanaticos de Lady Gaga extremamente decepcionados, a resposta geral, inclusive dos meios de imprensa, foi positiva (sinceramente, não entendo porque). Mas o que me incomoda é a falta de coerência. Não prometa uma obra de arte , não se diga completamente desprendida de dinheiro se o resultado final é um grande comercial incoerente.

E não, nem de longe o vídeo superou Bad Romance.

Mas independente da minha opinião, esse post é uma prova de como Lady Gaga é uma gigantesca força. Em geral, um vídeo, mesmo de um grande popstar, causa reações na linha de "puxa, que máximo" ou "nossa, que saco". Já os vídeos de Gaga são disseminados. Enfim, ame-a ou odeia-a, ela tem o mundo na palma de suas mãos.

Um comentário:

  1. nossa, você disse tudo o que eu sentia a respeito de Telephone! TUDO! nossa, não faz sentido nenhum o clipe ter 9 minutos! tem MIL cenas que poderiam ser cortadas, reformuladas e tals. foi decepcionante mesmo!

    ResponderExcluir

Arquivo do blog

Quem sou eu